Main menu

Fonte de dados sobre índices pluviométricos

A União dos Produtores de Bioenergia (UDOP) é uma organização que divulga dados sobre o histórico mensal e anual de índices pluviométricos (em milímetros). Membros do projeto CoDAF elaboraram uma representação dessa fonte de dados e identificaram, por meio da análise do conteúdo, o comportamento das chuvas na região de Tupã-SP.

A representação elaborada contém uma visualização da série histórica de dados no intervalo de 1993 até 2018. Essa informação pode auxiliar na tomada de decisão dos agricultores, uma vez que este fator (chuva) pode ter vantagens ou desvantagens na cultura, influenciado diretamente a produtividade por hectare.

Para exemplificar, produtores de amendoim sofreram impactos diante de um maior volume de chuva nos meses de fevereiro e março de 2019, pois a cultura do amendoim necessita secar ao sol após ser retirado do solo, e diante deste fato a produção permanece mais tempo exposta ao ar livre, aumentando o risco de dano permanente na colheita.

Endereço para acesso a representação: http://codaf.tupa.unesp.br/agricultura-familiar/fontes-de-dados/1124-dados-sobre-os-indices-pluviometricos-na-regiao-de-tupa-sp

AUTOR: Adonis Barbosa Carreira

Dados sobre custos da cultura do tomate para novos investidores

Segundo o Instituto de Economia Agrícola (IEA, 2018), o estado de São Paulo é o maior produtor de tomates in natura e ocupa o segundo lugar na produção nacional de tomates rasteiros, sendo superado apenas pelo estado de Goiás. O número de produtores investindo nesta cultura vem aumentando, visto que o produto está se valorizando no mercado. Neste sentido, o acesso a dados sobre os custos da produção de tomate são essenciais para administrar esses investimentos.

A Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB) disponibilizou dados do ano 2018 que possibilitam a análise dos custos de preparação do solo, insumos, plantio, tratos culturais, até a pós-colheita. Devido à importância desse conteúdo, mebros do projeto CoDAF - Competências Digitais para Agricultura Familiar elaboraram representações para facilitar o acesso a essa fonte de dados, intitulada “Dados sobre custos necessários para a produção de tomate”.

Tais informações podem possibilitar ao produtor observar quais são os custos para produção de tomate por hectare de área plantada e por quilograma, fatores que influenciam na tomada de decisão. Com o auxílio de gráficos e interpretações, a representação elaborada favorece um melhor entendimento dos dados consultados. Para acessá-la: http://codaf.tupa.unesp.br/agricultura-familiar/fontes-de-dados/1125-dados-sobre-custos-necessarios-para-producao-de-tomate.

Referências:

Instituto de Economia Agrícola (IEA). Previsões e Estimativas das Safras Agrícolas do Estado de São Paulo, 2° Levantamento, Ano Agrícola 2018/19 e Levantamento Final, Ano Agrícola 2017/18, Novembro de 2018. Disponível em: < http://www.iea.sp.gov.br/out/TerTexto.php?codTexto=14561>

AUTOR: Natalia Cristina Rodrigues Ferreira e João Victor Stangari Pompeo

Dados sobre a média salarial dos produtores rurais na cidade de Tupã/SP e região

Um dos principais fatores das atividades agrícolas é a mão-de-obra, por isso, espera-se que trabalhadores rurais recebam uma remuneração justa, de forma que possam continuar a exercer suas funções e ter uma renda adequada às suas necessidades.

O Instituto de Economia Agrícola (IEA), órgão vinculado à Secretaria de Agricultura do Estado de São Paulo, disponibiliza dados sobre remunerações de trabalhadores rurais no estado. Membros do Projeto CoDAF (UNESP/Tupã) analisaram esta fonte e construíram uma representação para descrever as características dos dados publicados.

Na fonte de dados do IEA encontram-se dados sobre as remunerações salariais por tipos de cargos (Administrador, Capataz, Mensalista, Tratorista, Volante), bem como a comparação da média dos salários comparada com outros trabalhadores rurais de cidades da região. Após observar os dados, verificou-se que as maiores médias salariais na cidade de Tupã são para os cargos de Administrador (R$ 2237,66) e Tratorista (R$ 1627,66). Em relação a outras cidades da região, o cargo com maior média de salário é o cargo de Administrador na cidade de Marília (R$ 2330,77), e um fato interessante constatado é de que, mesmo Tupã sendo uma cidade relativamente menor que Bauru, a diferença entre as duas cidades na remuneração para o cargo de Administrador é de apenas R$ 10,00 a mais em Bauru.

A fonte de dados elaborada pelos integrantes do CoDAF encontra-se disponível no endereço: http://codaf.tupa.unesp.br/agricultura-familiar/fontes-de-dados/1126-media-salarial-rural-da-cidade-de-tupa-em-comparacao-com-cidades-proximas

AUTOR: Caio Henrique de Ataíde Francisco

2º Encontro de Pesquisa em Ciência da Informação (EPCI)

O Encontro de Pesquisa em Ciência da Informação (EPCI) é um evento organizado pelos docentes e dicentes do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PPGCI/UNESP), e tem como objetivo apresentar as temáticas abordadas por cada linha de pesquisa do programa e compartilhar informações sobre a dinâmica do processo seletivo, como as etapas e os aspectos envolvidos na elaboração de um pré-projeto de pesquisa.

A segunda edição do EPCI (2º EPCI) ocorrerá nos dias 25/05 e 15/06, às 08h30, no Anfiteatro I da Faculdade de Filosofia e Ciências (UNESP/Marília). As inscrições são gratuitas e para se inscrever basta acessar a página do evento no link http://owl.tupa.unesp.br/events/epci2/

Programação:

Dia 25 de Maio de 2019

  • 08:30 às 09:00 – Recepção
  • 09:00 às 09:15 – Abertura
  • 09:15 às 11:15 – Seminário: “O cenário da Pós-graduação” – Prof. Dr. Ricardo César Gonçalves Sant’Ana
  • 11:15 às 11:30 – Coffee break
  • 11:30 às 12:00 – Pesquisa-ação
  • 12:00 às 13:00 – Dinâmica em Grupo

Dia 15 de Junho de 2019

  • 08:30 às 09:00 – Recepção
  • 09:00 às 10:30 – Seminário: “Linhas de Pesquisa do PPGCI” – Coordanadores de Linha
  • 10:30 às 11:30 – Resultados da Pesquisa-Ação e Processo Seletivo 2019
  • 11:30 às 12:00 – Confraternização de encerramento

 

Dados sobre a produção da mandioca de mesa em cidades da Alta Paulista

O Brasil é o 4° maior produtor mundial de mandioca (CONAB, 2018), com uma produção de 20,8 milhões de toneladas em 2018, cultivados em 1,4 milhões de hectares. Dados sobre a produção de mandioca no estado de São Paulo podem ser acessados em bases disponibilizadas pelo Instituto de Economia Agrícola (IEA).

O IEA é uma organização que tem como objetivo gerar informações para atender as necessidades da agricultura, por meio da pesquisa, análise e divulgação dos dados obtidos. A instituição realiza o levantamento de informações sobre o valor da produção dos principais produtos da agropecuária no estado de São Paulo, onde observam-se os valores da produção da mandioca de mesa (macaxeira e aipim) e da mandioca brava. A mandioca de mesa é um alimento versátil que pode ser consumida cozida, frita ou utilizada para o preparo de bolos e pudins, ao contrário da mandioca brava, que é toxica e necessita de um longo processo para eliminar seu ácido para logo após ser usada pela indústria na produção de farinha e goma para tapioca.

Integrantes do projeto de extensão CoDAF, da UNESP/Tupã, elaboraram uma representação para auxiliar na disseminação dos dados disponibilizados pelo IEA. Após as análises, os estudantes fizeram uma comparação entre valores da receita de produção da cultura em municípios da região da Alta Paulista, como, por exemplo, Tupã, Araçatuba, Dracena e Assis. Estas informações podem auxiliar os produtores a obter parâmetros para avaliar a evolução do mercado da cultura na região.

Fonte de dados no CoDAF: http://codaf.tupa.unesp.br/agricultura-familiar/fontes-de-dados/1127-dados-sobre-a-producao-da-mandioca-no-estado-de-sao-paulo

Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB, 2018): https://www.conab.gov.br/info-agro/analises-do-mercado-agropecuario-e-extrativista/analises-do-mercado/historico-mensal-de-mandioca/item/download/15104_87ab84e372faa534fa097d39adcb71c5

AUTOR: João Vitor dos Santos Vieira

 

IBGE disponibiliza dados sobre o nível de escolaridade dos produtores rurais da cidade de Tupã-SP

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) disponibilizou dados do Censo Agropecuário do ano 2017, no qual encontram-se informações sobre produtividade da propriedade, características sócio-econômicas dos produtores, dados sobre a lavoura e maquinários, entre outros, sendo possível escolher o estado e o município de interesse para visualizar os dados.

Nas categoria “características dos produtores” é possível encontrar os dados sobre o nível de escolaridade dos produtores. Em pesquisa realizada por integrantes do projeto Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), foi identificado que dos 717 produtores que responderam a entrevista no município de Tupã, 190 produtores enquadravam-se no nível de escolaridade superior (graduação), 168 no ensino regular de ensino médio (2º grau) e apenas 23 nunca haviam frequentado a escola.

Fatos contrastantes são refletidos pelos dados do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Data Sebrae), cujos quais indicam que os produtores rurais ainda têm baixos níveis de escolaridade: cerca de 15% tem o ensino médio completo e apenas 2% possuem o ensino superior completo. A análise dos dados do IBGE referentes à escolaridade dos produtores de Tupã apontaram que 23,43% deles tem o ensino médio completo e 26,5% possuem ensino superior completo, o que demonstra heterogeneidade no perfil dos produtores rurais entre as diferentes regiões do País.

O grupo de pesquisa e extensão CoDAF disponibilizou os dados citados acima por meio do seguinte endereço: http://codaf.tupa.unesp.br/agricultura-familiar/fontes-de-dados/1128-dados-sobre-o-nivel-de-escolaridade-dos-produtores-rurais-da-cidade-de-tupa-sp

Veja a pesquisa do SEBRAE em: https://datasebrae.com.br/perfil-do-produtor-rural/#referencias

Repasses do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) para Tupã e região

Foram disponibilizados, pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), dados sobre repasses do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) destinados à merenda escolar no segundo semestre de 2018. Os respectivos dados estão disponíveis no site do FNDE e podem ser úteis para que pequenos produtores rurais direcionem esforços na oferta de sua produção em cidades que recebem maiores repasses, tendo, desta forma, outras possibilidades na comercialização de seus produtos. É importante frisar que os dados disponibilizados não abrangem somente a região de Tupã, mas sim dados sobre repasses em todo território nacional.

O PNAE é um programa governamental que financia a alimentação escolar e outras ações relacionadas a educação alimentar, atendendo estudantes de todas as etapas de ensino da rede pública. Os valores são repassados no período de 10 meses por ano, que se dá nos meses de fevereiro a novembro. O PNAE é acompanhado e fiscalizado por conselhos de Alimentação Escolar - CAE, e também pelo FNDE que é o responsável pela disponibilização dos dados mencionados.

O FNDE é responsável pela execução de políticas educacionais do Ministério da Educação - MEC. A missão do FNDE é transferir recursos financeiros e prestar assistência técnica aos estados, municípios e ao Distrito Federal, para garantir uma educação de qualidade para todos. Os repasses de dinheiro são divididos em constitucionais, automáticos e voluntários (convênios).

Os integrantes do projeto de extensão CoDAF, da UNESP/Tupã, fizeram uma pesquisa e elaboraram uma representação para esta fonte de dados, a fim de aproximar a forma com que os dados são disponibilizados do perfil do pequeno produtor. Após fazerem algumas análises, observou-se que a cidade de Tupã foi a que menos recebeu repasses do programa no segundo semestre/2018, comparado com demais municípios da região, como, por exemplo, Marília, Garça, Assis, Dracena e Adamantina.

Acesse a fonte de dados em: http://codaf.tupa.unesp.br/agricultura-familiar/fontes-de-dados/1129-dados-sobre-repasses-do-programa-nacional-de-alimentacao-escolar-nas-cidades-da-regiao-de-tupa-sp

AUTORES: Vinicius Gimenes Pongeluppe e Luis Gustavo Cesar Puga.

RECoDAF passa a ser indexada pelo Latindex

A Revista Eletrônica Competências Digitais para Agricultura Familiar (RECoDAF) oficializou parceria com o Índice Latinoamericano de Publicaciones Científicas Seriadas - Latindex, uma base de conhecimento que disponibiliza dados sobre periódicos científicos de distintas áreas do conhecimento, publicados na América Latina, Caribe, Espanha e Portugal.

Disponível desde 1997, a base registra a existência de periódicos acadêmicos, oferecendo dados básicos de identificação, como título, ano de início, instituição de publicação, disciplina de especialização, acesso para texto completo, entre outros serviços.

A inclusão da RECoDAF no Latindex pode ser considerada uma conquista que trará maior visibilidade à revista, e consequentemente ampliará a disseminação do conhecimento sobre questões relacionadas ao uso das Tecnologias de Informação e Comunicação na Agricultura.

Para saber mais sobre a RECoDAF, visite a página: http://owl.tupa.unesp.br/recodaf

Realização de evento resulta na publicação de anais estendido

O ebook intitulado "Informação, Dados e Tecnologia" é resultado das exposições e discussões realizadas no âmbito do II Workshop de Informação, Dados e Tecnologia (WIDaT), ocorrido entre os dias 27 a 29 de novembro de 2018, nas pendências da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

O WIDaT é um fórum de pesquisadores e demais envolvidos com a questão do acesso e uso a dados, oriundos de áreas como a de Ciência da Informação, Ciência da Computação, Engenharias, Matemática e Administração entre outras. A segunda edição do evento foi organizada pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), sob coordenação do Prof. Dr. Guilherme Ataíde Dias.

Quanto a publicação, destaca-se a inovadora proposta de ampliar os anais tradicionais agregando distintos objetos informacionais resultantes das atividades do evento (vídeos, slides, transcrições das apresentações dos autores e dos palestrantes).

Os processos tecnológicos associados com a produção da versão estendida dos anais do WIDaT 2018 foram desenvolvidos pelo GPTAD - Grupo de Pesquisa Tecnologia de Acesso a Dados vinculado a UNESP - Universidade Estadual Paulista. Assim, para a ampliação das possibilidades de acesso e uso do rico conteúdo, esta trata-se de um marco na trajetória das publicações relacionadas a eventos.

Simpósio Brasileiro de Agricultura Familiar 4.0 ocorrerá no segundo semestre de 2019.

A primeira edição do Simpósio Brasileiro de Agricultura Familiar 4.0 foi realizada no mês de novembro de 2018, na cidade de Teresópolis-RJ, e teve a presença de conferencistas e ouvintes oriundos de todas as regiões do país. Estavam presentes representantes de instituições de ensino e de pesquisa, agências de assistência técnica rural, e organizações da iniciativa pública e privada. Na ocasião, houveram debates de nível técnico-científico acerca da inserção das novas tecnologias da informação no contexto do agricultura familiar.

A segunda edição do evento ocorrerá no segundo semestre de 2019, com data e local de realização a serem divulgados em breve pelo portal PROSA <http://prosa.org.br/>. Algumas das temáticas já foram definidas, e envolverão questões como "Produção rural e impactos da mineração" e "Inclusão digital e mercado consumidor", ambas discutidas com ênfase no papel da Tecnologia da Informação e Comunicação.

O II Simpósio Brasileiro de Agricultura Familiar 4.0, a exemplo da edição anterior, terá possibilidade de submissão de artigos científicos, cujos quais poderão ser apresentados por meio de videoconferência. Os melhores trabalhos serão publicados na RECoDAF - Revista Digital Competências Digitais para Agricultura Familiar.

Mais informações em: https://prosa.org.br/blog-prosa/inclusao-digital-e-mercado-consumidor-sera-um-dos-temas-do-ii-simposio-brasileiro-de-agricultura-familiar-4-0/

Entrega do Livro Caixa do Produtor Rural (LCDPR) referente ao ano de 2019 será em formato digital

O Livro Caixa Digital do Produtor Rural (LCDPR) é um documento que contém o registro de todos os recebimentos e pagamentos efetuados pelo agricultor.

A entrega deste documento não se estende a todos os produtores rurais, mas apenas ao produtor que obtiver, durante o ano, receita bruta total de sua atividade rural superior a R$ 3.600.000,00 (três milhões e seiscentos mil reais).

Desta maneira, os produtores que se enquadram nesta categoria de receita devem, a partir do ano calendário de 2019, entregar o arquivo digital com a escrituração do LCDPR.

Procedimentos para entrega do LCDPR:

- Baixar o Layout 1.0 do LCDPR e do Manual de Preenchimento do LCDPR no site da Receita Federal;
- Cadastrar no documento informações relativas ao imóvel, sobre os responsáveis pela propriedade e a respeito da atividade agrícola desenvolvida;
- Preencher o LCDPR de forma mensal, isto é mês a mês, para que nenhum dado seja omitido;
- Inserir uma assinatura digital no documento, por meio de um certificado digital emitido por uma entidade credenciada na Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP-Brasil).

O produtor que não apresentar o LCDPR no prazo, ou que apresentar o documento com erros ou omissões de dados, estará sujeito às multas e penalidades previstas no arti. 57 da Medida Provisória nº 2.158-35, sendo:

- Suspensão ou cassação da inscrição de produtos;
- R$ 100,00 (cem reais) por mês-calendário ou fração, por apresentação fora do prazo;
- R$ 500,00 (quinhentos reais) por mês-calendário, por não cumprimento à intimação da Secretaria da Receita Federal do Brasil para cumprir obrigação acessória ou para prestar esclarecimentos nos prazos estipulados pela autoridade fiscal;
- 1,5% (um inteiro e cinco décimos por cento), não inferior a R$ 50,00 (cinquenta reais), do valor das transações comerciais ou das operações financeiras, próprias da pessoa física ou de terceiros em relação aos quais seja responsável tributário, no caso de informação omitida, inexata ou incompleta.

A data para envio do LCDPR é em abril de 2020, lembrando que as informações a serem preenchidas são relativas ao ano de 2019.

Para baixar o Layout 1.0 do LCDPR e o Manual de Preenchimento do LCDPR, o usuário deve acessar o site da Receita Federal por meio do endereço: http://receita.economia.gov.br/orientacao/tributaria/declaracoes-e-demonstrativos/lcdpr-livro-caixa-digital-do-produtor-rural

O Livro Caixa Digital do Produtor Rural (LCDPR), é um documento que contém o registro de todos os recebimentos e pagamentos efetuados pelo produtor rural.

 

A entrega deste documento não se estende a todos os produtores rurais, mas apenas ao produtor que obter durante o ano receita bruta total de sua atividade rural superior a R$ 3.600.000,00 (três milhões e seiscentos mil reais).

 

Desta maneira, os produtores que se enquadram nesta categoria de receita, devem a partir do ano calendário de 2019, entregar o arquivo digital com a escrituração do LCDPR.

 

Procedimentos para entrega do LCDPR:

 

- Baixar o Leiaut 1.0 do LCDPR e do Manual de Preenchimento do LCDPR no site da Receita Federal;

- Cadastrar no documento informações relativas ao imóvel, sobre os responsáveis pela propriedade e a respeito da atividade agrícola desenvolvida;

- Preencher o LCDPR de forma mensal, isto é mês a mês, para que nenhum dado seja omitido;

- Inserir uma assinatura digital no documento, por meio de um certificado digital emitido por uma entidade credenciada na Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP-Brasil).

 

O produtor que não apresentar o LCDPR no prazo, ou que apresentar o documento com erros ou omissões de dados estará sujeito às multas e penalidades previstas no arti. 57 da Medida Provisória nº 2.158-35, sendo:

 

- Suspensão ou cassação da inscrição de produtos;

- R$ 100,00 (cem reais) por mês-calendário ou fração, por apresentação fora do prazo;

- R$ 500,00 (quinhentos reais) por mês-calendário, por não cumprimento à intimação da Secretaria da Receita Federal do Brasil para cumprir obrigação acessória ou para prestar esclarecimentos nos prazos estipulados pela autoridade fiscal;

- 1,5% (um inteiro e cinco décimos por cento), não inferior a R$ 50,00 (cinquenta reais), do valor das transações comerciais ou das operações financeiras, próprias da pessoa física ou de terceiros em relação aos quais seja responsável tributário, no caso de informação omitida, inexata ou incompleta.

 

A data para envio do LCDPR é em abril de 2020, lembrando que as informações a serem preenchidas são relativas ao ano de 2019.

 

Para baixar o Leiaut 1.0 do LCDPR e o Manual de Preenchimento do LCDPR, o usuário deve acessar o site da Receita Federal por meio do endereço: http://receita.economia.gov.br/orientacao/tributaria/declaracoes-e-demonstrativos/lcdpr-livro-caixa-digital-do-produtor-rural

Trabalhos apresentados no V e-CoDAF são publicados em formato de livro

Foi publicado o ebook "Tecnologias de acesso a dados para a gestão de pequenas propriedades rurais", com registro ISBN: 978-85-67703-03-9

O livro reúne os artigos apresentados no V Encontro Competências Digitais para Agricultura Familiar (V e-CoDAF), que trataram sobre resultados teóricos e práticos relacionados ao uso das TIC no contexto do pequeno produtor rural.

Em síntese, os trabalhos apresentam resultados teóricos e práticos, provenientes de pesquisas que abordaram temáticas como: referenciais teóricos sobre a Agricultura Digital e e-Agriculture; estudos da identidade de trabalhadores rurais interioranos; propostas de tecnologias de alimento para produção leiteira de estrutura familiar; soluções para calcular a distribuição de mixes de produtos; um estudo de caso sobre o uso de tecnologias informacionais em assentamentos; resultados de avaliação do desenvolvimento de alface submetida a distintos sistemas de cultivo; locavorismo alimentar; propostas de aplicativo para gestão de dados de consumo alimentar bovino e para produção orgânica; e procedimentos e operações técnicas da Arquivologia aplicadas no domínio agrícola.

Para obter o conteúdo disponível em arquivo Portable Document Format (PDF), acesse: http://dadosabertos.info/events/ecodaf/vecodaf_proceedings.php

1º Simpósio Brasileiro de Agricultura Familiar 4.0 tem participação de integrantes do Projeto CoDAF e GPTAD

O 1º Simpósio Brasileiro de Agricultura Familiar 4.0 ocorreu na cidade de Teresópolis/RJ e foi organizado pelo Instituto Brasil, Portal Prosa e Programa Rio Rural, com parceria de instituições de ensino superior (Universidade Estadual Paulista e Universidade Estadual do Rio de Janeiro), do Grupo de Pesquisa Tecnologia de Acesso a Dados (GPTAD), e do Projeto Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF) e Revista Eletrônica Competências Digitais para Agricultura Familiar (RECoDAF).

O evento reuniu pesquisadores da área e representantes dos agricultores familiares, proporcionando espaços para exposições, debates e compartilhamento de conhecimento acerca de temáticas como "Agricultura Familiar", "Inclusão Digital" e "Desenvolvimento Sustentável", com ênfase no prisma das Tecnologias da Informação e Comunicação. As palestras foram ministradas por pesquisadores associados com instituições de ensino superior - UNESP, UERJ, UFTM, UFSM - e com empresas públicas ou privadas da área - EMBRAPA Solos, AGRITASK. Entre os conferencistas estavam os integrantes do GPTAD/CoDAF/RECoDAF - Fernando de Assis Rodrigues e Fábio Moreira-, que discorreram sobre o uso de tecnologias Open Source e Open Plataform na agricultura e sobre aspectos técnicos e teóricos na recuperação de dados agrícolas. As demais conferências trataram sobre atividades de financiamento coletivo para agricultores familiares, empreendimentos agroecológicos e turismo rural, tendências para o mercado de carbono e recursos tecnológicos para análise de solo.

Concomitante às conferências houveram apresentações de trabalhos científicos que demonstraram resultados teóricos e práticos de pesquisas relacionadas com a temática do evento. Os artigos serão publicados na Revista Eletrônica Competências Digitais para Agricultura Familiar (RECoDAF) como edição especial e poderão ser consultados posteriormente. Fato inovador foi que os crachás dos participantes foram produzidos em papel-semente de forma que possam ser utilizados para o plantio de mudas como o manjericão, alecrim e outras.

Para maiores informações sobre o PROSA acesse: http://prosa.org.br/simposio2018

CODAF na Colômbia no 1º Congresso Nacional de Investigação para o desenvolvimento rural e mineiro

Os dias 24 e 25 de outubro foi realizado na cidade de Cúcuta, Norte de Santander – Colômbia, o 1º Congresso Nacional de Investigação para o desenvolvimento rural e mineiro, evento organizado pelo Centro para o desenvolvimento rural e mineiro – CEDRUM, centro de formação do Serviço Nacional de Aprendizagem – SENA, o órgão público mais importante desse pais na formação integral para o trabalho.

Um dos membros do projeto CODAF, a Prof. Ms. Jacquelin Teresa Camperos Reyes, foi convidada para divulgar o CODAF quanto estratégia focada nos pequenos produtores e na agricultura familiar.

A palestra intitulada “Proyecto CODAF: Investigación para pequenos produtores” apresentou o projeto, dentro do marco normativo existente no Brasil para a agricultura familiar, a gênese do CoDAF, os eixos que o compõem, os membros do grupo, as tendências das pesquisas desenvolvidas tanto nos eventos e-CoDAF quanto na revista RECoDAF e nos ciclos de estudo CEDIT, finalizando com perspectivas e convidando ao evento organizado pela PROSA, 1º Simpósio Brasileiro Agricultura Familiar 4.0: Agricultura familiar, Inclusão digital e Desenvolvimento sustentável.

Mais informação do 1º Congresso Nacional de Investigação para o desenvolvimento rural e mineiro do CEDRUM visitar o site https://sennovacedrumcuc.wixsite.com/indrum

V e-CoDAF aborda o uso de tecnologias de acesso a dados para gestão de pequenas propriedades rurais

O Encontro Competências Digitais para Agricultura Familiar (e-CoDAF) é uma conferência organizada pelo Projeto de Extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF) em parceria com instituições de ensino superior, tendo como objetivo criar espaços para proporcionar exposições, debates e compartilhamento de conhecimento acerca da temática do uso e desenvolvimento de Tecnologias da Informação e Comunicação para pequenos produtores rurais.

Em sua quinta edição, o e-CoDAF abordou a temática "Tecnologia de acesso a dados para gestão de pequenas propriedades rurais" e foi realizado conjuntamente com a Universidade Estadual Paulista (UNESP), a Faculdade de Tecnologia do Estado de São Paulo (FATEC) e a Universidade Federal do Pará (UFPA). As atividades do evento foram transmitida simultaneamente entre todos os pólos participantes (Tupã-SP, Presidente Prudente-SP, Belém-PA e Tucuruí-PA), havendo também tranmissão ao vivo pelo Canal do Youtube do Grupo de Pesquisa Tecnologia de Acesso a Dados (GPTAD).

As palestras foram ministradas por pesquisadores nacionais e internacionais, que discorreram sobre questões como: o perfil de horticultores do País de Gales e sua familiaridade com as tecnologias digitais (Prof. David Skydmore), exemplos de projetos de aplicações para pequenos produtores na região de Tucuruí-PA (Profa. Viviane Santos), estruturas e canais de comercialização (Prof. Armando Lirio), tecnologias sociais para saneamento básico (Profa. Vânia Neu), uso de VANT como recurso para coleta de dados em pequenas propriedades rurais (Gerson Serejo), uso de dados para a análise de solo (Prof. Edemar Moro), a importância do capital humano para o desenvolvimento de competências digitais em pequenos produtores rurais (Prof. José Tonon) e sobre a importância da tecnologia para criar estratégias de beneficiamento de produtos e aumento da renda (Prof. André Mesquita).

Além das palestras, também houve a apresentação de trabalhos científicos que demonstraram resultados teóricos e práticos de pesquisas relacionadas com o uso ou com o desenvolvimento de tecnologias de acesso a dados e informações para pequenos produtores rurais. Ao final, foram selecionados os quatro melhores artigos para serem publicados na Revista Eletrônica Competências Digitais para Agricultura Familiar (RECoDAF). Os demais artigos estão sendo editorados e serão publicados no formato de Livro de Anais.

Como atividade pós-conferência, nos pólos da FATEC/Presidente Prudente e UNESP/Tupã foram realizados minicursos voltados para pequenos produtores rurais, que abordaram o uso de aplicativos para o processo de gestão rural e o uso de Redes Sociais como recurso para dar visibilidade à produção agrícola.

Projeto Água para Todos

O Projeto Água para Todos tem como objetivo melhorar o acesso ao recurso hídrico para famílias de produtores rurais. Já estão se beneficiando deste projeto os produtores que residem na cidade de São Pedro da Aldeia (RJ), uma região que apresenta um grave problema de acesso a água. Para continuar produzindo, culturas agrícolas de subsistência como, por exemplo, da pimenta-rosa, e revendendo para comerciantes da região, faz-se necessário captar recursos para a perfuração de poços artesianos que atendam as exigências ambientais e é neste sentido que o Projeto Água para Todos pode contribuir com os assentados e incremento de sua renda.

Fonte: https://www.catarse.me/pimentarosa?ref=ctrse_explore_pgsearch&project_id=86174&project_user_id=997724

RECoDAF esta indexada em novas Bases de Conhecimento e sites de buscas

A RECoDAF, trabalha cotidianamente para proporcionar maior visibilidade as pesquisas publicada. Pensando nisto, o conteúdo da RECoDAF agora está indexado em novas novas Bases de Conhecimento, sites de buscas e catálogos:
 
SHERPA/RoMEO
International Standard Serial Number International Centre
WorldWidescience.org
OpenAIRE
Science-Libraries Canada
 
Para maiores informações acesse: http://codaf.tupa.unesp.br:8082
 

7º Ciclo de Estudos Dados, Informação e Tecnologia (CEDIT) aborda questões sobre Fluxos Informacionais e Cadeias Produtivas

O Ciclo de Estudos Dados, Informação e Tecnologia (CEDIT) é organizado pelo Grupo de Pesquisa Tecnologias de Acesso a Dados (GPTAD) em conjunto com o Projeto Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF). O evento é realizado na Faculdade de Ciências e Engenharia (UNESP/Tupã), e tem como objetivo proporcionar debates e reflexões a partir de seminários apresentados por professores e pós-graduandos, abordando, de forma interdisciplinar, problemas e temáticas correlatas às áreas de Administração, Engenharia de Biossistemas, Ciência da Informação, Agricultura e Tecnologia da Informação.

Em sua 7º edição, contou com duas apresentações abordando a temática "Fluxos Informacionais e Cadeias Produtivas".

A palestra intitulada "A importância da troca de informações e dados entre atores da cadeia produtiva para os pequenos produtores" foi ministrada pelo Prof. Sérgio Braga Jr. (UNESP), e tratou sobre o modelo de cadeias produtivas com ênfase no elo da produção, apontando possibilidades do uso de Tecnologias da Informação e Comunicação por parte dos pequenos produtores rurais na interação com os demais agentes da cadeia produtiva.

A segunda apresentação, intitulada "Desafios, WND/Sigfox e Casos de rastreamento no campo", foi ministrada por Eduardo Arcas - Diretor de Vendas de Soluções da WND Sigfox - e abordou os desafios de conectividade para integração entre os agentes da cadeia produtiva a partir de uma perspectiva de mercado, focada em custos e retornos associados ao desenvolvimento de tecnologias e dispositivos para atividades de rastreamento no campo.

Ao final do evento, uma mesa de encerramento foi composta para debater assuntos convergentes entre as duas apresentações e responder perguntas realizadas pelo público participante.

7º CEDIT ocorrerá no dia 01 de setembro de 2018

O 7º Ciclo de Estudos Dados, Informação e Tecnologia (CEDIT) ocorrerá no dia 01 de Setembro de 2018, às 09:30 horas, no auditório Shunji Nishimura da Faculdade de Ciências e Engenharia - UNESP/Tupã. O evento é organização pelo Grupo de Pesquisa Tecnologia de Acesso a Dados (GPTAD) e Projeto Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF).

Nesta edição o evento terá apoio da Empresa Sigfox e abordará questões envolvendo os fluxos informacionais em cadeias agroprodutivas, como a troca de dados e informações entre os elos da cadeia e os processos de rastreamento no campo com uso de sistemas de informação.

As apresentações do 7º CEDIT serão ministradas por representantes do mercado de trabalho e da área acadêmica, conforme cronograma a seguir:
09:30 Recepção e Inscrição
10:00 “A importância da troca de informações e dados entre atores da cadeia produtiva para os pequenos produtores" - Prof. Dr. Sérgio Braga Jr. (UNESP)
10:30 "Desafios, WND/Sigfox e Casos de rastreamento no campo" - Eduardo Arcas (Empresa Sigfox)
11:00 Mesa Redonda
11:30 Encerramento

As inscrições podem ser feitas pelo endereço: http://bit.ly/eventoinscricao
Mais informações sobre o evento: http://dadosabertos.info/events/cedit/

Informações sobre os palestrantes:
O Prof. Dr. Sérgio Braga Jr. possui graduação em Administração de Empresas - Faculdades Integradas Toledo (2002), mestrado em Administração de Organizações pela Universidade de São Paulo (2007) e doutorado em Administração pela Universidade Nove de Julho (2013). Atualmente é professor assistente da UNESP. Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Administração do Varejo, atuando principalmente nos seguintes temas: Gestão do Varejo, Formação de Preço e Gestão Financeira, Logística Reversa, Gestão Ambiental e Comportamento do Consumidor.

Eduardo Arcas é Diretor de Vendas de Soluções, tem liderado as discussões e oportunidades da Sigfox em IoT na América Latina. Nos últimos 9 anos tem trabalhado com temas relacionados a IOT / M2M com empresas, desenvolvedores e autoridades. Seu principal foco de atuação está nas Verticais: Utilities, Transporte & Logística e Agro. Para o setor de Transportes, ele foi um dos principais responsáveis pelo sucesso da solução dos ônibus conectados em Curitiba (Brasil), conhecida em todo o mundo. Eduardo trabalhou com a maior parte do portfólio de Telecom, de fixo para redes móveis e participou ativamente dos grandes projetos na América Latina, América do Norte e Ásia. Eduardo é Engenheiro Eletrônico pós-graduado em Administração (M.B.A.).

Plataforma Rural de Oportunidades Sustentáveis e Agroecológicas (PROSA)

O Plataforma Rural de Oportunidades Sustentáveis e Agroecológicas (PROSA) busca aproximar produtores rurais, consumidores e a iniciativa privada, incentivando o desenvolvimento sustentável da agricultura familiar e fornecendo uma interface qualificada e legitimada para geração de negócios, com referencias geográfica às microbacias em que se localize o empreendimento.

O PROSA  fundamenta suas atividades através de quatro princípios: Família Rural, Conhecimento, Inovação e Sustentabilidade. Estes princípios são estimulados por meio de um website cooperativo e informativo para concentrar iniciativas e projetos, auxiliando produtores a promoverem o desenvolvimento sustentável na área rural, social e ambiental, e também aborda a gestão estratégica para projetos associativistas e cooperativista entre os aproximados.

Ao promover a interação com os consumidores, o PROSA possui o objetivo de difundir a produção de agricultura familiar e as incidências transdisciplinares, proporcionando mecanismos de transparência para gerar credibilidade e reforçar a ética da relação entre os aproximados, agregando assim valor ao produto oferecido.

O auxílio ao pequeno produtor ocorre através do contato inicial com o PROSA, que indica o contato de especialistas que farão uma visita à propriedade para poder identificar quais seriam os possíveis patrocinadores, elaborando uma apresentação para estes financiadores.

Iniciativas como o PROSA fomentam a continuidade das atividades entre gerações de produtores rurais, possibilitando a produção de alimentos de qualidade a serem servidos na mesa dos consumidores. Você que é agricultor familiar, ou consumidor, ou faz parte da iniciativa privada, acesse o Portal PROSA e fique por dentro de todas as atividades desenvolvidas.

Para maiores informações acesse: https://prosa.org.br/

Dia 25 de julho é comemorado no Brasil o Dia do Trabalhador Rural

A comemoração foi instituída pelo Decreto de Lei nº 4.338, de 1º de Maio de 1964 ¹ . O dia 25 de julho foi escolhido em homenagem a morte do deputado federal Fernando Ferrari, que lutou pelos diretos dos trabalhadores e questões sociais² .

O trabalhador rural desenvolve suas atividades na agricultura, no extrativismo e na pecuária levando alimento de qualidade a toda população do país. O Relatório Nacional de Vigilância em Saúde de Populações Expostas a Agrotóxicos do Ministério da Saúde indica que, entre os anos de 2007 à 2014, forma notificados mais de 68 mil casos de intoxicação por agrotóxicos no Brasil, enquanto que, no mesmo período, as vendas de agrotóxicos aumentaram 90% no país ³ .

Na agricultura, produtos orgânicos se destacam pela produção sem agrotóxicos. Feiras de produtos orgânicos estão presentes em todo o Brasil. São 740 feiras, sendo 306 na região sudeste e 180 no Estado de São Paulo£³  .

Em depoimento o produtor rural de produtos orgânicos Diego ressalta que:

O trabalho da agricultura familiar e do produtor rural é de extrema importância. Por mais que não exista divulgação e incentivo dos governos é o que mantém o Brasil de pé. Hoje a agricultura familiar produz, por exemplo, 70% dos alimentos consumidos no Brasil e esses dados raramente são divulgados a população, que muitas vezes se alimenta e nem sabe da onde vem àquilo que estão consumindo. Como uma forma de ultrapassar essa barreira entre o campo e a cidade, nós trabalhamos com a produção orgânica e com a venda direta ao consumidor como forma de tentar uma nova forma de comercialização, além de estar em contato direto com o consumidor e fornecendo produtos saudáveis também é uma forma alimentar outras famílias com o mesmo cuidado que tenho com a minha! (Diego José Gomes de Moraes, 27 anos. Assentamento Reunidas/Promissão-SP)

 

 

1 Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1960-1969/lei-4338-1-junho-1964-376639-publicacaooriginal-1-pl.html&gt;
2 Disponível em: https://organicsnewsbrasil.com.br/hoje-e-dia-de/hoje-e-dia-do-trabalhador-rural-2/&lt;
3 Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/agrotoxicos_otica_sistema_unico_saude_v1_t.1.pdf&gt;
4 Disponível em: https://feirasorganicas.org.br/&gt;

 

Integrantes do GPTAD e do CoDAF participam de evento internacional sobre Organização do Conhecimento

Integrantes do GPTAD e do CoDAF participam de evento internacional sobre Organização do Conhecimento
Durante os dias 09 e 11 de julho de 2018, foi realizado na em Portugal a 15a. conferência da Sociedade Internacional de Organização do Conhecimento - 15th ISKO Conference, sob organização da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, do International Society for Knowledge Organization, da ISKO Espanha e Portugal, e do Centro de Pesquisas em Comunicação, Informação e Cultura Digital.

Esta edição do evento, realizada na cidade do Porto, teve como tema "Desafios e Oportunidades para Organização do Conhecimento na Era Digital" e reuniu em sua programação a presença de pesquisadores como David Bawden, Birger Hjorland, Fernanda Ribeiro, Joseph Tennis, Richard Smiraglia, entre outros acadêmicos na vanguarda internacional sobre esta temática.

No congresso da ISKO, ocorreram apresentações de artigos avaliados por pareceristas ad hoc e que, posteriormente, foram publicados no formato de livro, disponível pelo hiperlink https://goo.gl/tkVJd5. Encontram-se neste livro, artigos de resultados de pesquisas realizadas por integrantes do GPTAD - Grupo Tecnologia de Acesso a Dados e do CoDAF - Competências Digitais para Agricultura Familiar.

O artigo dos autores Dr. Fernando de Assis Rodrigues, Pedro Henrique Santos Bisi e Dr. Ricardo César Gonçalves Sant'Ana, intitulado "Identifying semantic characteristics of user interaction datasets through pplication of a data analysis", identificou características semânticas de atributos de dados em um processo de coleta realizada a partir de bases estruturadas, encontradas em interfaces de exportação de dados de ferramentas de analises de interação com usuário, nos canais de comunicação da Internet, e nas ferramentas de analise de dados na Web associadas ao gerenciamento de periódicos científicos, aplicando processos de análises de dados e técnicas de modelagem. Os slides da apresentação estão disponíveis no hiperlink https://goo.gl/oS4jor.

Também ocorreu a apresentação do artigo intitulado "Domain Analysis of scientific production in Information and Communication Technology in a context of Small Farmers"), dos autores Ms. Fábio Mosso Moreira, Dra. Ely Francina Tannuri de Oliveira e Dr. Ricardo César Gonçalves Sant'Ana, que identificou os principais pesquisadores que estudam o uso das Tecnologias da Informação e Comunicação por parte de pequenos produtores rurais por meio de uma análise de domínio realizada no conjunto de publicações científicas da base de conhecimento do SCOPUS Elsevier, aplicando um estudo de citação e de co-citação. Os slides da apresentação estão disponíveis no hiperlink https://goo.gl/q5p991.

 Apresentação Fernando de Assis Rodrigues - ISKOApresentação Fabio Moreira - ISKO

Integrantes do Grupo GPTAD e do Projeto CoDAF participam do X EIICA

Integrantes do Grupo de Pesquisa Tecnologia de Acesso a Dados (GPTAD) e do Projeto Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF) participaram do X Encontro Internacional de Informação, Conhecimento e Ação (X EIICA), realizado na Faculdade de Filosofia e Ciências (UNESP/Marília) durante os dias 18 e 22 de junho de 2018, sob organização conjunta entre o Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação e o Programa de Pós-Graduação em Filosofia.

Nesta edição, o evento teve como tema "Informação, Conhecimento, Ação Autônoma e Big Data: Continuidade ou Revolução?", sendo que uma das palestras foi ministrada pelo membro e coordenador do GPTAD/CoDAF Prof. Dr. Ricardo César Gonçalves Sant'Ana, que explanou sobre questões relacionadas ao Ciclo de Vida dos Dados, Campo Informacional e Fronteiras de Pesquisa.

Na ocasião, também foram apresentados trabalhos contendo resultados de pesquisas de integrantes do grupo, como o artigo de Fábio Moreira e Fernando de Assis Rodrigues, no qual os autores realizaram uma análise de domínio em publicações científicas da base de dados do Institute Of Eletrical And Eletronics Engineers (IEEE), que tratavam sobre o tema Coleta de Dados. Na referida pesquisa, foram aplicadas análises de citação e co-citação, identificando os representantes desta temática e a interlocução existente entre eles.

A integrante Jacquelin Teresa Camperos Reyes apresentou resultados de sua pesquisa que identifica características, temáticas e disciplinas oferecidas por programas de pós-graduação que podem conter similaridades pertinentes às necessidades do Big Data no Brasil.

Também houve a exposição da pesquisa dos integrantes Elizabete Cristina de Souza Aguiar Monteiro e Elaine Parra Affonso, que analisaram políticas de privacidade e os dados solicitados no momento da instalação de um aplicativo, explicitando potenciais implicações para a privacidade do usuário.

Todos os trabalhos apresentados no evento podem ser consultados no caderno de resumos do X EIICA, disponível através do hiperlink: http://enancib.marilia.unesp.br/index.php/EIICA/XEIICA

V Encontro Competências Digitais para Agricultura Familiar (v e-CoDAF)

A quinta edição do Encontro Competências Digitais para Agricultura Familiar (V e-CoDAF) tem como tema “TECNOLOGIAS DE ACESSO A DADOS PARA GESTÃO DE PEQUENAS PROPRIEDADES RURAIS" e acontecerá no dia 09 de Novembro de 2018.

O evento é organizado pelo projeto Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF) e neste ano conta com o apoio de instituições de ensino superior como UNESP/Tupã, FATEC/Presidente Prudente, e UFPA/Belém, tendo transmissão simultânea entre todos pólos para ampliar a visibilidade e alcance dos resultados.

O período de submissão de trabalhos para o V e-CoDAF estende-se até 31/08/2018, devendo ser encaminhado para o e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Confira as diretrizes para autores no portal oficial do evento: bit.ly/v_ecodaf

Os trabalhos aprovados poderão ser apresentados no formato de gravação de vídeo, e serão publicados nos Anais do evento com selo ISSN (2447-8628).

Os melhores trabalhos serão publicados na RECoDAF - Revista Eletrônica Competências Digitais para Agricultura Familiar (http://codaf.tupa.unesp.br:8082).

Para mais informações visite o portal do evento: (bit.ly/v_ecodaf).

VI Ciclo de Estudos Dados, Informação e Tecnologia

O Ciclo de Estudos Dados, Informação e Tecnologia (CEDIT) é organizado pelo Grupo de Pesquisa Tecnologias de Acesso a Dados (GPTAD) em conjunto com o Projeto Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF).

O evento é realizado na Faculdade de Ciências e Engenharia (UNESP/Tupã), e tem como objetivo proporcionar debates e reflexões a partir de seminários apresentados por professores e pós-graduandos, abordando, de forma interdisciplinar, problemas e temáticas correlatas às áreas de Administração, Engenharia de Biossistemas, Ciência da Informação, Agricultura e Tecnologia da Informação.

Em sua 6º edição, contou com as seguintes apresentações:

"O uso de dados para mapeamento de relacionamentos na agricultura: uma aplicação de análise de redes sociais (SNA), ministrada pelo Prof. Ms. Wilcer André Marcório (ETEC/Tupã), que demonstrou os resultados da aplicação de um método para estudar a confiança nas relações entre produtores de cacau em uma região no estado da Bahia, ilustrando a frequência destas relações de forma visual, no formato de redes elaboradas com o uso do software UCINET e sua ferramenta NetDraw.

O Prof. Dr. Fernando Mendonça Heck (IFSP/Tupã) ministrou a palestra "Trabalho e saúde no setor de frigoríficos", na qual expoe resultados obtidos a partir do uso de dados obtidos no portal do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), destacando os principais tipos de lesão enfrentadas por trabalhadores que estão inseridos nas práticas operacionais de corte de frangos e suínos, e ressaltou a importância destas informações para formulação de políticas públicas no setor.

O último seminário desta edição foi ministrado pela Profa. Dra. Ana Elisa Bressan Smith Lourenzani, intitulada como "O dilema do pingado", na qual a pesquisadora apresentou resultados de um artigo publicado que trata sobre questões de qualidade nos produtos café e leite, e associa o papel das agências privadas e públicas de regulamentação e certificação no controle da qualidade destes produtos no Brasil.

Todas as apresentações foram gravadas e encontram-se publicadas no canal do Projeto CoDAF no Youtube (https://www.youtube.com/channel/UCF2jNgwEx1jJFvHOOXvGnqw), a fim de aumentar a visibilidade e a disseminação do conhecimento compartilhado durante as atividades.

6° Ciclo de Estudos Dados, Informação e Tecnologia

vi cedit

O 6º Ciclo de Estudos Dados, Informação e Tecnologia (CEDIT) acontecerá no dia 26 de Maio de 2018, às 09:00 horas, no auditório Shunji Nishimura da Faculdade de Ciências e Engenharia - UNESP/Tupã.
Nesta edição, o evento abordará questões envolvendo o uso das tecnologias da informação e comunicação no âmbito rural, e também terá enfoque em temas específicos da coleta de dados. As apresentações serão ministradas por pós-graduandos e professores de áreas correlatas Administração, Agricultura e Geografia.

A programação para o 6º CEDIT contará com apresentações de 15 minutos, como mostra o cronograma a seguir:
09:30 Recepção e Inscrição

10:00 “O uso de dados para mapeamento de relacionamentos na agricultura: uma aplicação da análise de redes sociais (SNA) - Profº M.S. Wilcer André Marcóri

10:20 "Trabalho e saúde no setor de frigoríficos" - Profº Drº Fernando Mendonça Heck

10:40 “Análise de Conteúdo - Profª. Dra. Ana Elisa Bressan Smith Lourenzani

11:00 Mesa Redonda

11:30 Encerramento.

Publicação dos Anais do IV e-CoDAF

Já está disponível para leitura os Anais IV Encontro Competências Digitais para Agricultura Familiar (IV e-CoDAF). O evento ocorreu simultaneamente nas Faculdades de Ciências e Engenharia (UNESP/Tupã), Faculdade de Tecnologia de Presidente Prudente (FATEC/Presidente Prudente), e Universidade Federal do Pará (UFPA) nos campus de Belém e Tucuruí, entre os dias 10 e 11 de novembro de 2017.

Os trabalhos publicados abrangem a temática “Transformando dados em potencial competitivo para o pequeno produtor rural”, e apresentam reflexões sobre propostas e usos de tecnolgias informacionais com enfoque nas práticas do pequeno produtor.

O download do arquivo com Anais eletrônicos do IV e-CoDAF pode ser realizado através do site oficial do evento ou através do link:http://codaf.tupa.unesp.br:8083/index.php/ecodaf/index/pages/view/anais

Os trabalhos selecionados para a Revista Eletronônica Competências Digitais para Agricultura Familiar (ReCoDAF), que também foram apresentados no evento, foram publicados no Volume 3, Número 2, julho a dezembro do ano de 2017 e podem ser acessados no site oficial do periódico através do link:http://codaf.tupa.unesp.br:8082/index.php/recodaf/issue/view/6

RECODAF está en REDIB

El año 2018 comienza con buenas noticias para la Revista Competencias Digitales para Agricultura Familiar - RECODAF! Ahora los artículos publicados por la revista también pasan a ser indexados por la Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico - REDIB.

REDIB es una plataforma de agregación de contenidos académicos, en formato electrónico, producidos en el ámbito iberoamericano, que busca facilitar el acceso, la difusión y la valorización de la producción científica, teniendo con el público alvo la comunidad académica, gestores y sociedad.

Con más de 2.100 revistas catastradas, vinculadas a 840 instituciones, la base posee aproximadamente 700.000 documentos provenientes de diversos países, como Argentina, Brasil, Colombia, Estados Unidos, México, España, entre otros.

Más información en el website de RECoDAF: http://codaf.tupa.unesp.br:8082/

RECoDAF is on REDIB

The year 2018 begins with good news for the Electronic Journal Digital Skills for Family Farming - RECODAF! Now the articles published by the journal will be indexed by the Ibero-American Network of Innovation and Scientific Knowledge - REDIB.

REDIB is a platform that agreggates academic contents, in electronic format, produced in the Ibero-American context, which aims to increase the access, dissemination and valorization of the scientific production, having as target audience the academic community, managers and society.

With more than 2,100 registered journals, linked to 840 institutions, the database has approximately 700,000 documents from several countries, such as Argentina, Brazil, Colombia, United States, Mexico, Spain, among others.

More informations in RECoDAF website: http://codaf.tupa.unesp.br:8082/

RECoDAF está na REDIB

O ano de 2018 inicia com boas notícias para Revista Competências Digitais para Agricultura Familiar (RECoDAF). Agora os artigos publicados pela RECoDAF serão indexados pela Rede Ibero-Americana de Inovação e Conhecimento Científico (REDIB).

A REDIB é uma plataforma de agregação de conteúdos acadêmicos, em formato eletrônico, produzidos no âmbito ibero-americano, que busca facilitar o acesso, a difusão e a valorização da produção científica, tendo como público-alvo a comunidade acadêmica, gestores e toda a sociedade.

Com mais de 2.100 revistas cadastradas, vinculadas a 840 instituições, a base possui aproximadamente 700.000 documentos provenientes de diversos países, como Argentina, Brasil, Colômbia, Estados Unidos, México, Espanha, entre outros.

Maiores informações no website da RECoDAF: http://codaf.tupa.unesp.br:8082/