Main menu

8º Sintagro

Acontecerá nos dia 06 e 08 de Outubro de 2016 o 8º Sintagro (Simpósio Nacional de Tecnologia em Agronegócio), que irá abordar discussões sobre “Fortalecimento do Agronegócio Brasileiro: Desafios Tecnológicos, Gerenciais e Sustentáveis”, em concordância o atual cenário de “crise econômica” nacional, busca de sustentabilidade e novas oportunidades para o setor.

O evento é uma iniciativa das Faculdades de Tecnologia do Estado de São Paulo que possuem o curso de tecnologia em Agronegócio, e contará com estudantes de graduação, pós-graduação, cursos técnicos, professores, pesquisadores, profissionais, empresários do agronegócio e produtores rurais.

Este ano a Fatec de Jales que irá realizar o evento, e será na escola Vocacional de Jales, Rua Roma, 3.371, Jardim Paulo VI - Jales/SP.

Acesse o link do evento: Sintagro

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Adequar a tecnologia ao pequeno produtor é uma necessidade

De acordo com Maria Rita de Oliveira, diretora técnica do Programa Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional, das Nações Sul-Americanas (Unasul), e pesquisadora da Universidade Estadual Paulista (UNESP), há a necessidade de ser pensado o atual modelo nacional de produção alimentícia.

Para Maria Rita, aplicar a tecnologia do grande produtor para o agricultor familiar não é suficiente, cada um deles deve ter uma tecnologia voltada para seu modo de produção. A pesquisadora relata que devido ao enfoque para a exportação da produção de alimentos, em alguns momentos o atual modelo pode não garantir a quantidade mínima de comida para cada cidadão no Brasil, em suas palavras: “[...] mas alimento de fato, como arroz, feijão e tudo aquilo que o brasileiro come, hoje depende dos pequenos produtores – familiares, campesinos e até indígenas”.

Desta maneira, a falta de tecnologia adequada para cada região pode ser um fator que afeta a produção de alimentos de qualidade para os próprios pequenos produtores. Maria Rita argumenta que não é suficiente que a assistência técnica do grande seja transferida para o pequeno, é necessário um programa de dimensões.

Veja a matéria na íntegra acessando ao link: MCTI

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Revista Balde Branco: o desafio de levar informações e boas histórias ao seu leitor

A revista Balde Branco foi fundada em 1964, sendo considerada uma das revistas rurais mais antigas do Brasil. Sua circulação é mensal e seu conteúdo abrange reportagens, artigos, entrevistas e análises que exploram a experiência compartilhada entre produtores de leite, técnicos, pesquisadores, professores, estudantes, veterinários, agrônomos, zootecnistas, economistas e o pequeno agricultor.

Tendo como pauta assuntos relacionados à Agronomia, Alimentação, Consumo, Entrevistas, Agenda de Eventos, Fazenda, Gestão, Manejo, Nutrição, Orientação, Raça, tecnologia e Tendência, é considerada uma revista premiada, tendo em seu currículo troféus como o Agroleite, Embrapa Gado de Leite, Embrapa Milho e Sorgo, Associação dos Engenheiros Agrônomos do Estado de São Paulo e a Medalha Mérito Rural.

A construção de seu conteúdo é realizado em parceria com fazendas, universidades, mercado, indústria e pesquisa, tudo pensado e estruturado de maneira a levar conhecimento a respeito da produção de leite no Brasil.

Mais informações visite a seção de Fontes de Informação no Portal CoDAF ou acessehttp://www.baldebranco.com.br/.

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

IBGE disponibiliza plano de dados abertos

Dados abertos tem como definição a liberdade de qualquer pessoa acessar, utilizar, compartilhar ou modificar esses dados para atender a qualquer objetivo e que segundo o portal de dados abertos do IBGE está "sujeito a, no máximo, exigências que visem preservar sua proveniência e sua abertura".

Assim, atendendo ao artigo 9º do Decreto Lei nº 8.777 de 11 de maio de 2016 o IBGE traz a publicação do Plano de Dados Abertos (PDA), que segundo o diretor substituto de informática do IBGE, busca retratar o Brasil com informações necessárias e dar transparência aos dados que são produzidos pelo instituto.

Logo, este plano se institui como guia do IBGE para o planejamento interno e coordenação das medidas necessárias para disponibilizar seus conjuntos de dados, válidas para os anos consecutivos 2016-2017, colocando em prática a Política de Dados Abertos, assumindo a responsabilidade pela publicação e manutenção/atualização de dados abertos do instituto.

Todas as pesquisas, estatísticas e indicadores elaborados pelo instituto serão publicados em formato aberto, facilitando por exemplo, a consulta de dados sobre políticas públicas para a criação de informações importantes para toda a comunidade.

O calendário de disponibilização se encontra no Plano de Dados Abertos presente no link.

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Tecnologia climática a favor da Agropecuária

A agropecuária é um setor sensível às mudanças climáticas, tais alterações interferem diretamente nas plantações. Desta maneira, os pesquisadores do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) estão desenvolvendo um sistema de previsão climática para auxiliar o setor.

Segundo Marcelo Zeri, especialista em modelagem agrometeorológica, o sistema desenvolvido prevê veranicos (períodos de estiagem, acompanhado de calor intenso, forte insolação e baixa umidade relativa em plena estação chuvosa) antecipando a previsão de até quatro semanas, o que pode auxiliar no planejamento dos agricultores.

Projeções do Cemaden mostram que nos próximos 40 anos o clima irá alterar, regiões como Minas Gerais e São Paulo terão suas temperaturas elevadas, o que pode interferir nas culturas como a do café, provocando a migração dessas culturas de plantio para regiões mais frias (sul).

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) também demonstra preocupação com as mudanças climáticas, o diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da instituição Ladislau Martin Neto afirma que as alterações nas temperaturas podem levar a perda de safras inteiras. Ladislau afirma que é necessário ter dados que expliquem as condições climáticas, enfatizando a importância do desenvolvimento de espécies que se adaptem ao aumento das temperaturas, a longos períodos de estiagem e inundação.

Além das tecnologias climáticas, o agricultor conta com o auxílio da tecnologia para os instrumentos de trabalho. A Universidade Federal de São Carlos (UFScar) também oferece suporte para otimizar o trabalho do produtor rural, desenvolvendo máquinas e equipamentos associados a internet das coisas (IoT), as quais segundo Ladislau Martin Neto são drones, máquinas e equipamentos para agricultura de precisão e uso mais eficientes de insumos e água.

Assim o agricultor pode desenvolver sua atividade com o auxílio de ferramentas que minimizam as perdas e gastos.

Veja a matéria na íntegra acessando ao link: ITFORUM 365

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Projeto CoDAF contribui no uso e interpretação dos dados do IBGE

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) é um órgão da administração pública federal que gera, organiza e disponibiliza dados e informações estatísticas de natureza socioeconômica, demográfica, geográfica, científica, cartográfica, ambiental, entre outras.

O portal CoDAF está disponibilizando esses dados e informações estatísticas à comunidade em geral, abordando temas específicos no domínio da agricultura, com o objetivo de facilitar a leitura no portal do IBGE, familiarizando os leitores com a descrição dos dados e informações disponíveis.

Foi disponibilizado a fonte de dados chamada “Levantamento Sistemático da Produção Agrícola”. A fonte possui dados que comparam as estimativas tanto de dois meses anteriores à data atual, quanto a safra do ano 2015, comparando com o ano 2016. As estimativas correspondem à produção de frutas, cereais, leguminosas e oleaginosas. Apresenta-se cada item do informe com os valores das áreas cultivadas, quantidades produzidas e as variações em cada produto.

Acesse a fonte de dados clicando aqui

Acesse a fonte de dados no IBGE clicando aqui

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Agricultura em um movimento de revolução digital

A agropecuária é um setor sensível às mudanças climáticas, tais alterações interferem diretamente nas plantações. Desta maneira, os pesquisadores do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) estão desenvolvendo um sistema de previsão climática para auxiliar o setor.

Segundo Marcelo Zeri, especialista em modelagem agrometeorológica, o sistema desenvolvido prevê veranicos (períodos de estiagem, acompanhado de calor intenso, forte insolação e baixa umidade relativa em plena estação chuvosa) antecipando a previsão de até quatro semanas, o que pode auxiliar no planejamento dos agricultores.

Projeções do Cemaden mostram que nos próximos 40 anos o clima irá alterar, regiões como Minas Gerais e São Paulo terão suas temperaturas elevadas, o que pode interferir nas culturas como a do café, provocando a migração dessas culturas de plantio para regiões mais frias (sul).

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) também demonstra preocupação com as mudanças climáticas, o diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da instituição Ladislau Martin Neto afirma que as alterações nas temperaturas podem levar a perda de safras inteiras. Ladislau afirma que é necessário ter dados que expliquem as condições climáticas, enfatizando a importância do desenvolvimento de espécies que se adaptem ao aumento das temperaturas, a longos períodos de estiagem e inundação.

Além das tecnologias climáticas, o agricultor conta com o auxilio da tecnologia para os instrumentos de trabalho. A Universidade Federal de São Carlos (UFScar) também oferece suporte para otimizar o trabalho do produtor rural, desenvolvendo máquinas e equipamentos associados a internet das coisas (IoT), as quais segundo Ladislau Martin Neto são drones, máquinas e equipamentos para agricultura de precisão e uso mais eficientes de insumos e água.

Assim o agricultor pode desenvolver sua atividade com o auxílio de ferramentas que minimizam as perdas e gastos.

Veja a matéria na íntegra acessando ao link: SEGS

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

CoDAF oferece oficina para a interpretação de dados por meio da elaboração de gráficos e grafos.

Na última terça-feira(13/09/16), na Faculdade de Ciências e Engenharia FCE – UNESP, Tupã, o Projeto CoDAF ofereceu mais uma oficina. Desta vez, o foco foi à utilização de modelos de visualização, como gráficos e grafos para a interpretação de dados. Ministrada pelos colaboradores Ms. Fábio Mosso Moreira e Leonardo Felipe Franchi, a oficina apresentou alternativas que podem fornecer uma visualização de dados por meio de planilhas e grafos. Durante a oficina foram discutidos aspectos relacionados ao uso, funcionamento e a viabilidade de aplicações para visualização de dados no cotidiano do profissional.

02

“Foi possível observar um retorno positivo dos participantes ao se depararem com as funcionalidades disponibilizadas pelas planilhas eletrônicas , tais como a construção de gráficos que permitem visualizar dados de uma forma clara e objetiva.” , afirmou Moreira, responsável pela oficina.

01

O CoDAF realiza encontros semanais em que são levantadas reflexões sobre o uso da tecnologia da informação e comunicação no campo. Nestes eventos são oferecidas oficinas totalmente gratuitas e abertas para o público. Para os que se interessarem pelo assunto, basta entrar em contato pelo endereço Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Os eventos ocorrem na Faculdade de Ciências e Engenharia FCE – UNESP, Tupã.

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Aplicativo Suplementa Certo

O aplicativo desenvolvido pela Embrapa em parceria com uma Universidade do Mato Grosso do Sul visa auxiliar o produtor rural na nutrição dos bovinos de corte, permitindo realizar a comparação entre os suplementos do mesmo tipo em diferentes marcas e seu rendimento.

É voltado para o pequeno, médio e grande produtor, oferecendo um aplicativo de fácil uso, onde não é necessário incluir muitas informações para fazer as comparações, além da comodidade de não precisar estar conectado a internet.

Após incluir as informações dos produtos, ele gera a margem de suplementação (Diferença entre receita e custo), o ponto de equilíbrio para o ganho de peso e o retorno em reais, entre outros dados, sendo o mais importante o número mínimo de cochos a ser disponibilizados ao lote a ser suplementado.

Está disponível apenas na loja de aplicativos do Google.

Veja a matéria na íntegra acessando ao link: EMBRAPA

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Treinamento do software ARAquá na Unesp - Botucatu

Nos dia 17 de novembro de 2016 na FCA Faculdade de Ciências Agronômicas - Unesp campus de Botucatu (SP) será realizado um treinamento do software ARAquá.

O software ARAquá foi elaborado para ajudar nas avaliações de riscos ambientais de agrotóxicos, verificando possíveis contaminações de corpos de água superficiais e subterrâneos, sendo realizado por meio de comparação de seus níveis estimados, em locais de uso agrícola.

Esta tecnologia surgiu dentro de um projeto da Embrapa, em colaboração com a FCA - Unesp e Fatec de Botucatu.

No treinamento serão apresentados suas bases técnicas-científicas e exemplos práticos de aplicações. Será também proferida uma palestra sobre o uso de modelos matemáticos na avaliação de risco ambiental (ARA) de agrotóxicos. 

Veja a matéria na íntegra acessando ao link: FEPAF

Conheça o ARAquá

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Seminário de Agricultura Familiar em Piracuruca - PI

Ao final do mês de agosto realizou-se o primeiro Seminário da Agricultura Familiar do Território dos Cocais na cidade de Piracuruca no estado do Piauí.

Estiveram presentes representantes de unidades produtivas familiares, sindicatos de trabalhadores, trabalhadores rurais, e colégios agrícolas de vários municípios.

O evento foi organizado pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Rural (SDR) do estado de Piauí, por meio da Diretoria do Crédito Fundiário-PI, em parceria com o Centro de Educação Ambiental e Assessoria (CEAA), tendo como propósito promover a troca de informação entre os agricultores, representantes do estado e técnicos da área, a fim realizar por meio das trocas de experiências uma aproximação e interação entre os participantes.

Durante o Seminário foram apresentadas discussões sobre os eixos de organização e gestão associativa, recuperação produtiva e ambiental, incluindo também articulações e implementações de políticas públicas.

O evento contou com a apresentação do projeto ATER Sustentabilidade (Assistência Técnica de Extensão Rural).

Como resultado das ações discutidas e debatidas durante o do evento, ao final houve a realização da “Ciranda das Comunidades” onde os temas abordados foram avaliados pelos participantes.

Veja a matéria na íntegra acessando ao link: GP1

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

"Queremos um Brasil mais simples para quem produz e mais forte para competir" - Blairo Maggi

Para a exportação de produtos, Brasil tem muitas normas que devem ser seguidas, algumas delas atrasando os processos comerciais, o que leva a perda de tempo e a diminuição dos ganhos.

No passado mês de Agosto o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento lançou o plano "Agro +". O ministro afirmou que o governo federal tem o propósito de aplicar 69 medidas para modernizar e desburocratizar as normas e processos do Ministério.

Com a diminuição da burocracia, que interfere na execução dos serviços, espera-se que o setor privado e o governo tenham um ganho de eficiência estimado em R$ 1 bilhão ao ano, o que representa 0,2% do faturamento anual do agronegócio brasileiro.

Segundo o ministro, o plano "Agro +" busca otimizar os recursos para proporcionar ganhos ao setor produtivo, que poderá gerar mais emprego e renda ao longo da cadeia do agronegócio. O governo pretende atender 88 entidades representativas do agronegócio brasileiro com medidas de médio e longo prazo o plano tem dois eixos: Modernização e Desburocratização e o Marco Regulatório do Plano de Defesa Agropecuária, duas com o foco em reduzir a burocracia.

Veja a matéria na íntegra acessando ao link: Agrolink

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Moocall: projeto irlandês de sensor envia alertas via celular sobre vacas em trabalho de parto

Uma novidade muito interessante para os produtores de leite é a criação de um sensor ligado na cauda da vaca, que envia alertas de texto no celular para ajudar a detectar quando o animal está em trabalho de parto.

O dispositivo mede os padrões de movimentos de cauda desencadeados por contrações alertando os veterinários por telefone celular e e-mail cerca de uma hora antes de uma vaca dar à luz.

Moocall foi desenvolvido na Irlanda e lançado comercialmente no ano passado. A empresa diz que a Universidade de Kentucky também usa a tecnologia.

A doutoranda Kayla Aragona diz que o dispositivo ajuda bastante, pois caso aconteça alguma retenção de placenta ou dificuldade do bezerro em sair, os veterinários serão avisados prontamente.

Entretanto, o Moocall não é infalível, visto que uma das vacas infelizmente esfregou a cauda para cima com tudo e bateu o sensor na parede para tentar removê-lo até que caiu, levando a falsos alarmes.

Não há informações de quando o dispositivo estará disponível para que os produtores brasileiros tenham acesso a essa ferramenta.

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Confira a notícia na integra acessando MilkPoint

Publicado por  Leonardo Felipe Franchi

CoDAF divulga dados sobre o repasse de recursos financeiros do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF)

O PRONAF é um programa do Governo Federal que tem como objetivo financiar projetos que gerem renda aos agricultores familiares e assentados da reforma agrária, proporcionando obtenção de crédito com taxas inferiores à de mercado, sendo o programa com maior volume de recursos financeiros destinados pelo Governo para Agricultura Familiar.

Por meio do portal oficial do Banco Central do Brasil (BC) é disponibilizado a Matriz de Dados do Crédito Rural, um serviço de consulta e visualização de dados referentes a operacionalização de políticas públicas direcionadas ao meio rural, sendo o PRONAF um dos programas cujos dados podem ser acessados.

O Portal CoDAF está divulgando esta fonte juntamente com a elaboração de visualizações realizadas a partir da análise dos dados obtidos, onde é possível observar o cenário da operacionalização do PRONAF com relação aos principais segmentos que recebem recursos e seus respectivos valores, tanto no custeio quanto no investimento da atividade Agrícola no estado de São Paulo durante o ano de 2015.

Para consultar os dados visite: Fontes de dados - CoDAF

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Revisado por Leonardo Felipe Franchi

Publicado por Leonardo Felipe Franchi

Programa de Pós Graduação da Unesp de Tupã realizará o 2º Simpósio Internacional em Agronegócio e Desenvolvimento (II SIAD)

Promovido pelo Programa de Pós Graduação da Faculdade de Ciências e Engenharia da Unesp de Tupã, será realizado o 2º Simpósio Internacional em Agronegócio e Desenvolvimento nos dias 29 e 30 de novembro de 2016. O tema do evento é “Desafios da segurança alimentar”.

O evento científico terá por finalidade debater e divulgar trabalhos de pesquisadores da área. O evento será disposto em 4 painéis temáticos, os quais terão especialistas explanando sobre o assunto. Os temas dos painéis são: 1) Desafios da Segurança alimentar; 2) Produção de alimentos no contexto de mudanças climáticas; 3) Segurança alimentar e consumo e 4) Governança, políticas públicas e segurança alimentar.

O prazo para submissão dos trabalhos é até dia 10 de outubro de 2016, nas categorias de resumo expandido ou painel. O evento contará com a participação e envolvimento de diferentes classes acadêmicas e até mesmo profissionais e produtores rurais em busca da atualização temática.

Veja a matéria na íntegra acessando ao link: II SIAD

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Publicado por Leonardo Felipe Franchi

Uso de tecnologia da informação na agricultura familiar: Planilha para gestão de insumos

Os autores Elaine Parra Affonso, Cristina Toyoko Hashimoto e Ricardo César Gonçalves Sant’Ana, por meio da publicação no periódico Biblios: Journal of Librarianship and Information Science, mostram a importância de ações desenvolvidas pela Informática Comunitária através do uso de planilhas eletrônicas na gestão das propriedades rurais.

O artigo evidencia o potencial uso da Tecnologia da Informação no contexto da agricultura familiar, a fim de compreender como essas tecnologias estão presentes nesse setor e suas possíveis contribuições para o pequeno produtor rural, sendo que muitos fazem seus controles em papéis.

Como resultado, é realizada a descrição da planilha de “Controle de Estoques de Insumos”, que foi elaborada com base em elementos obtidos a partir de interação com produtores rurais, configurando, assim, um processo de identificação e estruturação de necessidades destes em relação à gestão da propriedade rural, evidenciando o posicionamento das Tecnologias da Informação como forma de auxílio na agricultura familiar, ainda, relatando práticas de projeto de extensão voltados a este público, realizada pelo projeto CoDAF - “Competências Digitais para Agricultura Familiar”.

Através da planilha “Controle de Estoque de Insumos”, disponível gratuitamente no site, é possível minimizar perdas de insumos e ter um maior controle sobre a sua compra, estoque, e como ferramenta importante nos processos de tomada de decisão. A planilha é alinhada com as sugestões e colaborações dos agricultores durante os cursos que são oferecidos pelo CoDAF.

Exemplo de uma das telas da Planilha de Insumos, disponível em

Figura 1 - Exemplo de uma das telas da Planilha de Insumos, disponível em <http://codaf.tupa.unesp.br/trabalhos/aplicacoes>

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Revisado por Silvia Cristina Vieira

Publicado por Leonardo Felipe Franchi

CoDAF oferecerá curso de utilização de gráficos para interpretação de dados

No dia 13 de setembro (terça-feira) o projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar oferecerá um curso com duração de 04 horas para toda as pessoas interessadas sobre a utilização de gráficos e grafos para a interpretação de dados.

O curso contará com uma breve apresentação da importância do uso de dados em diversos meios, especialmente para a agricultura familiar e contará com atividades práticas visando o desenvolvimento de competências digitais necessárias para a elaboração de um gráfico a partir de um processamento dos dados, bem como, indicar tipos de gráficos ideais para cada situação.

Em um segundo momento será apresentado aos participantes a utilização de grafos para dinamizar a recuperação de dados, facilitando assim a interpretação e fornecendo uma interatividade entre o usuário e os dados apresentados.

O curso acontecerá na Faculdade de Ciências e Engenharia no dia 13 de setembro, às 14:00 e todos os participantes receberão certificado. É importante ressaltar que as inscrições são gratuitas e podem ser feitas por meio do link.

Para participar do curso, é necessário que o participante faça o download do seguinte arquivo e o mesmo leve sua máquina para a participação.

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Revisado por Elaine Parra Affonso

Publicado por Leonardo Felipe Franchi

DADOS.GOV.BR

O Dados.gov.br (http://http://dados.gov.br/) é um portal on-line criado e disponibilizado pelo governo brasileiro para compartilhar dados e informações públicas, tendo sua abertura formalizada no documento “Primeiro Plano de ação de governo aberto” lançado na Open Government Partnership (OGP) - Parceria para Governo Aberto - sendo referenciado pelo Decreto sem número de 15 de setembro de 2011. De acordo com a Lei 12.527, o Dados.gov.br proporciona acesso público aos dados gerados pelos os órgãos públicos integrantes da administração direta dos Poderes Executivo, Legislativo, incluindo as Cortes de Contas, e Judiciário e do Ministério Público; as autarquias, as fundações públicas, as empresas públicas, as sociedades de economia mista e demais entidades controladas direta ou indiretamente pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios.

O Portal permite a realização de pesquisas e download dos conjuntos de dados, de modo que os usuários possam reutilizar os conjuntos de dados em aplicativos. Os conjuntos de dados mantidos pelo Dados.gov.br referem-se a 50 organizações, das quais fazem parte o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a Previdência Social, o Ministério da Saúde (MS), o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MP), Ministério de Educação, entre outras organizações, abrangendo um total de 1.122 conjuntos de dados (BRASIL, 2016).

O Dados.gov.br possui um catálogo de dados que permite pesquisar, navegar e fazer download de conjunto de dados. O catálogo apresenta várias aplicações, garantindo a capacidade de filtrar por organizações (estas referem-se ao Artigo 1º da Lei 12.527 citado anteriormente), grupos, rótulos, formatos e licenças.

O portal conta com uma área dedicada à comunidade, onde o usuário pode interagir e acompanhar as ações desenvolvidas por meio de fóruns, comunidades virtuais e dispõe de ferramentas de colaboração, podendo sugerir dados e enviar outras sugestões de melhoria. Para compreender como o Dados.gov.br alguns manuais são disponibilizados para consulta e download.

O Dados.gov.br contêm algumas informações sobre o que são dados abertos, a Lei de acesso a informação, Wiki da Infraestrutura Nacional de Dados Abertos (INDA), Instrução normativa da INDA, Parceria para Governo Aberto, iniciativas em andamento e indicadores de governo.

Veja a matéria na íntegra acessando ao link: dados.gov.br

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Revisado por Elaine Parra Affonso

Publicado por Leonardo Felipe Franchi

Aplicativo Cepea Boi auxilia pecuaristas que comercializam animais de reposição ou de animais para abate

O aplicativo desenvolvido pelo Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada) da Esalq/USP tem o intuito de auxiliar o pecuarista na comercialização de produtos bovinos, ele disponibiliza dados como o preço médio do boi, carne e insumos, informações sobre o setor, gráficos e permite incluir informações diretamente ao Cepea.

O aplicativo pode ser encontrado na loja Google Play e ser baixado em qualquer celular android de forma gratuita, mas ainda não está disponível para o iOS, na loja App Store da Apple.

Quando o aplicativo é iniciado, o produtor realiza um cadastro e logo em seguida recebe um e-mail com o tutorial de como utiliza-lo.

As informações cadastradas são levantadas pela equipe, e passam a compor a amostra para cálculos das médias divulgadas pelo Cepea. Vale lembrar que essas informações são mantidas em sigilo.

Confira a matéria na íntegra, acessando Beef Point

Consulte a página do aplicativo acessando Cepea Boi (Playstore)

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Revisado por Silvia Cristina Vieira

Publicado por Leonardo Felipe Franchi

28 de agosto - Dia do Avicultor

No dia 28 de agosto foi comemorado o Dia do Avicultor, que é responsável pela criação de aves, pelo manejo, alimentação e sanidade das granjas. É importante ressaltar que o Brasil ficou reconhecido internacionalmente como "celeiro do mundo ",uma vez que possui terras férteis e um ambiente favorável para criação de aves. Desta forma, o país ainda tem mais de 150 mercados importadores de carne de frango e aproximadamente 4 milhões de toneladas embarcadas anualmente, sendo quase um terço de tudo o que se produz.

Com o avanço da tecnologia em genética, atualmente os frangos de corte são abatidos com cerca de 37 dias de idade e peso médio de 2,4 quilos, diferente de antes que eram criadas soltas e demoravam 6 meses para atingir o peso de abate.Entretanto, a introdução de uma nutrição balanceada, um manejo adequado e um controle sanitário, resultou com a entrada do Brasil no ranking como o terceiro maior produtor mundial de carne de frango.

A avicultura brasileira tornou-se referência mundial e um dos lugares mais notável é a cidade de Bastos-SP, que é conhecida internacionalmente como um dos maiores produtores do setor de postura no mundo, e também ficou reconhecido como berço da produção nipo-brasileira no segmento.

As empresas se preocupam com o meio ambiente e possuem seus próprios planejamentos de manejo ambiental, com isso o país atingiu um nível de salubridade elevado, sendo o único dentre os grandes produtores que nunca teve nenhum registro de Influenza Aviária.

Veja a matéria na íntegra acessando ao link: Avicultura Industrial

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Revisado por Elaine Parra Affonso

Publicado por Leonardo Felipe Franchi

A adoção de Drones: uma nova ferramenta à Agricultura Familiar

Observa-se que o avanço das tecnologias cada vez auxilia a Agricultura Familiar, prova disso é a adoção dos drones como ferramentas de coleta de imagens e informações georeferenciadas.

Pesquisas internacionais apontam que o setor agrícola será um grande comprador de drones nos próximos anos. Em média, um drone chega a custar entre 10 mil a meio milhão de reais, devido ao seu alto valor, apenas grandes e médios agricultores tem acesso a esta tecnologia. Infelizmente, o alto custo para aquisição acaba tornando um grande desafio levar esta tecnologia aos pequenos agricultores.

Os drones possuem câmeras com alta definição acopladas, registram imagens das plantações, as quais são analisadas por softwares inteligentes que identificam a presença de doenças, falhas no plantio, falta de água, e apontam outros problemas que podem ocasionar déficit da produção. Os usos dos drones são inúmeros, por meio dos softwares de reconhecimento de imagens é possível identificar falhas e até contar a quantidade de plantas. Combinado com câmeras especiais pode-se saber qual é praga, pelos sensores termais identifica-se qual o melhor momento para irrigação das plantações, etc.

O processador que controla os drones foi criado exclusivamente para este uso, porém seu funcionamento é similar ao empregado nos smartfones, a diferença está no sistema de GPS que é mais rápido e preciso do que o usado em celulares.

Outro desafio a ser enfrentado é a análise das imagens, a qual deve ser feita em tempo real, chegando instantaneamente via 3G ou 4G diretamente nas mãos dos agricultores, facilitando a tomada de decisão de maneira rápida.

Os planos futuros incluem a realização de testes no período de dois anos com um grupo de agricultores familiares e a possibilidade de propiciar meios que facilitem a aquisição comercial deste equipamento por pequenos produtores com drones e softwares por um preço aproximado de 5 mil reais.

Veja a matéria na íntegra acessando ao link: Olhar Digital

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Revisado por Diana Vilas Boas Souto Aleixo

Publicado por Leonardo Felipe Franchi

Acesso às informações sobre agricultura familiar na web

Além de informações relevantes para agricultores familiares como linhas de crédito, políticas públicas, tendências, métodos produtivos entre outras informações, está aumentando o número de iniciativas que criam uma ponte entre os consumidores finais e os respectivos produtores, possibilitando uma melhor divulgação aos empreendedores rurais familiares.

O artigo “Acesso às informações sobre agricultura familiar na web” dos pesquisadores Prof. Dr. Ricardo Sant’Ana, M.S. Fernando Rodrigues, M.S. Fábio Moreira e Pedro Bisi, é resultado de uma pesquisa sobre a demanda informacional dos consumidores em relação a disponibilização de conteúdo por meio de web sites com foco na divulgação de informações para públicos específicos.

A pesquisa contou em um primeiro momento com a identificação de dados presentes no conteúdo disponibilizado no portal Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF) desenvolvido pelo projeto de extensão "CoDAF" da Faculdade de Ciências e Engenharia da UNESP/Tupã), onde em um segundo momento foi realizado uma aplicação de questionário junto aos consumidores da feira livre, local de concentração dos agricultores, entre eles os agricultores familiares para comercialização de seus produtos.

Os resultados obtidos serão utilizados para realização de melhorias no portal CoDAF, que atua como ambiente informacional para agricultores familiares, consumidores, pesquisadores e interessados na área.

Para saber mais sobre os resultados acesso ao trabalho completo no link: http://www.uel.br/eventos/cinf/index.php/secin2016/secin2016/paper/view/352/225

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Revisado por Elaine Parra Affonso

Publicado por Leonardo Felipe Franchi

Programa do Governo Federal viabiliza a compra de touros P.O. para o pequeno pecuarista


Localizada no Triângulo Mineiro, a cidade de Perdizes-MG tem centenas de pequenos pecuaristas na agricultura familiar. O sonho de muitos deles é investir em um touro de raça pura, um Puro de Origem (P.O.), registrado, mas existem algumas dificuldades para o alcance desse objetivo, como a forma de pagamento e a garantia de que o touro de fato é um melhorador da produção.

Foram realizadas várias reuniões com as comunidades rurais da localidade para explicar como funciona o PRONAF (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar). A partir daí os produtores começaram a organizar a documentação e hoje o resultado é que praticamente quase todos estão cadastrados no programa, ficando aptos a adquirir financiamento para compra dos touros.

Periodicamente e variando de lugar, o programa Pró-Genética realiza feiras de tourinhos puros de origem, onde os criadores cadastrados no programa comercializam seus touros com os pequenos produtores. O negócio sai sem intermediário.

O touro puro-sangue é o primeiro passo de um pequeno criador no sentido de melhorar sua condição. Sendo assim, o objetivo principal do programa pró-genética é aumentar a produção de carne e leite nas pequenas e médias propriedades rurais por meio do uso de touros melhoradores.

O Fomento Mulher, mostra-se uma iniciativa bastante importante para a valorização da produção das mulheres assentadas, vamos torcer para que traga bons resultados a todos os participantes.


Veja a matéria na íntegra acessando ao link: G1

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

25 de agosto - Dia do Feirante


No Brasil há um dia especial para homenagear o feirante, o trabalhador que comercializa o seu produto em estruturas simples feitas de barracas e bancadas.

As feiras livres potencializam a comercialização de produtos da agricultura familiar e torna-se canal de comercialização direto entre agricultores e consumidores.

Reconhecida como uma das formas mais antigas de mercado livre de produtos agrícolas, a feira livre propicia um espaço agradável para os consumidores dos centros urbanos que buscam cada vez mais qualidade de vida por meio de uma alimentação saudável.

A opção por comercializar seus produtos em feiras livres garante ao agricultor rentabilidade e movimenta a economia de muitas famílias que vivem no campo.

Pouco se sabe sobre as origens das feiras livres, desde a formação das primeiras cidades cerca de 3.000 anos A.C, as formas de trocas comerciais começaram a se organizar em centros específicos onde as pessoas concentravam-se para vender e comprar o que lhes interessava, os centros comerciais tiveram evoluções diferentes, o modelo de feira livre que conhecemos hoje surgiu na baixa idade média, isto é, a partir do século XI.


A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Aplicativo 4milk Gestão Rebanho de Leite auxilia na gestão do rebanho de leite


O aplicativo desenvolvido pela empresa 4Milk Team auxilia o produtor a acompanhar o andamento do seu rebanho leiteiro, mesmo a distância, de onde ele estiver.

Muitas pessoas podem utilizá-lo ao mesmo tempo - permite acessar com diversos perfis, como veterinário, gerente, produtor e vaqueiro, assim cada um acessa sua informação e controla o andamento das atividades, além de importar dados de outros aplicativos.

Permite acesso a uma plataforma de comércio eletrônico, onde é possível divulgar e realizar busca para comprar, seja com produtores específicos ou um grupo mais abrangente, sem taxa ou mensalidade.

O aplicativo está disponível para Android na loja de aplicativos do Google, e também, na loja de aplicativos da Apple.

Vale a pena conferir esta novidade, utilizar o aplicativo e nos informar sobre o resultado desta nova experiência. Assim, poderemos informar outros produtores se a utilização realmente compensa!


A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Sistema de Irrigação para Agricultura Familiar

 

A agricultura familiar vem ganhando espaço em diversas áreas inclusive na ciência, com focos diversificados de pesquisa voltados para os agricultores. No II Encontro Competências Digitais para Agricultura Familiar (http://codaf.tupa.unesp.br/eventos-codaf/eventos/ii-e-codaf), houveram diversos trabalhos apresentados para os agricultores familiares, entre eles “Automação no Processo de Irrigação na Agricultura Familiar com Plataforma Arduino”(http://codaf.tupa.unesp.br/images/artigos/781/Anais_FINAL1.pdf).

Os autores Rodrigo Vilela da Rocha e Kianne Crystie Bezerra da Cunha, realizaram uma pesquisa sobre a criação de um sistema de irrigação automatizado com arduino que possa ser implementado e utilizado por agricultores familiares, possibilitando um melhor controle na irrigação quando comparado aos sistemas manuais utilizados e com baixo custo quando comparado as ofertas de sistemas de irrigação apresentadas pelo mercado, que são inviáveis na maioria das vezes para os agricultores familiares.

A pesquisa apresentada mostra uma solução que torna-se viável a implementação por pequenos produtores, principalmente agricultores familiares, que possibilite uma melhor eficiência produtiva lhes tornando mais competitivos quando comparado a agricultores de maior porte que possuem maiores recursos.

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Ministério da Agricultura publica as novas projeções do Agronegócio


O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Governo do Brasil, por meio da Secretaria de Política Agrícola (SPA) publicou recentemente- o resultado dos estudos sobre as Projeções do Agronegócio para o período 2016 ao 2026, sendo esta uma atualização à versão anterior que projetava o período 2015-2025.

Este estudo foi realizado conforme os principais produtos do Agronegócio do país, seguindo as tendências do mercado, direcionando sugestões para desenvolvimentos futuros e inclui projeções de Produção, Consumo e Exportação dos grãos, algodão em Pluma, cana de açúcar, leite, açúcar, laranja, carnes, papel e frutas. Além de englobar projeções regionais de cada um dos produtos anteriores.

O documento pode ser usado como material de consulta pelos formuladores de políticas públicas nos mais variados setores da economia do pais e exterior.

O intuito deste trabalho é identificar possíveis trajetórias, estruturar políticas de desenvolvimento regional ou setorial do agronegócio tendo em vista manter a boa tendência do setor dentro da economia nacional.


Veja a matéria na íntegra acessando ao link: Ministério da Agricultura

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

XIII Encontro Sobre a Cultura do Amendoim

 

No Centro de Convenções da Unesp/FCAV – Câmpus de Jaboticabal, SP, será realizado o XIII ENCONTRO SOBRE A CULTURA DO AMENDOIM nos dias 18 e 19 de agosto de 2016.

O encontro terá por finalidade debater e divulgar trabalhos de estudantes, pesquisadores e profissionais sobre a cultura do amendoim, e contará com palestras, apresentações de trabalhos e espaços técnicos. O evento ainda contará com participação de Arnaldo Calil Pereira Jardim, Secretário de Estado da Agricultura e Abastecimento de São Paulo .

O prazo para submissão dos trabalhos foi encerrado no dia 15 de junho, no entanto, ainda é possível fazer inscrição como participante.

A data limite para realização das inscrições para a participação é até o dia 18/08/2016, sendo o valor da inscrição: 150,00 reais para estudantes e 200,00 reais para profissionais.

O evento contará com a participação da acadêmia e de diversos profissionais ligados a temática do evento em busca de atualizações. Para acadêmicos é a oportunidade de apresentar, expandir e explicar sua pesquisa e aplicações.

unnamed

Veja a matéria na íntegra acessando ao link: FUNEP

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Criação de novas tecnologias irá beneficiar a agricultura local


Pequenos produtores agrícolas terão a oportunidade de aumentar sua produção de forma sustentável por meio do incentivo a geração de novas Startups e de ferramentas de tecnologia da informação voltadas para o agronegócio.

Pesquisadores e especialistas afirmam que a chave para lavouras mais produtivas se encontra no investimento em tecnologia e inovação. Seguindo essa linha de raciocínio, a multinacional agrícola Monsanto anunciou a sua participação no fundo Brasil Aceleradora de Startups (BR Startups) criado pela Microsoft Participações.

A união entre essas duas companhias irá gerar novas Startups voltadas para a agricultura, criando a oportunidade única de utilizar toda tecnologia disponível em prol da agricultura local.


Veja a matéria na íntegra acessando ao link: Gazeta do Povo

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Aplicativo gratuito auxilia o produtor rural ver sua situação diante do Código Florestal

 

Aplicativos para celulares, conhecidos como apps, auxiliam produtores rurais nas mais diversas atividades no campo. O aplicativo Simulador do Código Florestal, é um aplicativo que ajuda o produtor verificar sua situação diante do Código Florestal. Foi desenvolvido pelo Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (IMAFLORA) e o Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais (IPEF).

Para seu uso, o produtor coloca informações nos campos do aplicativo como a localização, área total da sua propriedade, data de desmatamento, se houve, e áreas com florestas. Assim é possível ter informações sobre a situação da propriedade: se tem excedente ou falta de floresta, seja em áreas de preservação permanente (APP) ou reserva legal. O aplicativo também dá dicas sobre a regularização da propriedade, se necessário. Com essas informações, o agricultor verifica se e quanto precisa plantar para se adequar ao Código Florestal.

De fácil uso, o aplicativo está disponível para sistemas iOS e Android e deve estar conectado à internet para instalação e uso. O aplicativo traz informações sobre o Código Florestal, guia sobre a nova Lei Florestal e a classificação dos imóveis.

Informações sobre a instalação estão disponíveis pela Google Store.

 

Veja a matéria na íntegra acessando ao link: Eco debate

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.