Main menu

Segundo o Instituto de Economia Agrícola (IEA, 2018), o estado de São Paulo é o maior produtor de tomates in natura e ocupa o segundo lugar na produção nacional de tomates rasteiros, sendo superado apenas pelo estado de Goiás. O número de produtores investindo nesta cultura vem aumentando, visto que o produto está se valorizando no mercado. Neste sentido, o acesso a dados sobre os custos da produção de tomate são essenciais para administrar esses investimentos.

A Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB) disponibilizou dados do ano 2018 que possibilitam a análise dos custos de preparação do solo, insumos, plantio, tratos culturais, até a pós-colheita. Devido à importância desse conteúdo, mebros do projeto CoDAF - Competências Digitais para Agricultura Familiar elaboraram representações para facilitar o acesso a essa fonte de dados, intitulada “Dados sobre custos necessários para a produção de tomate”.

Tais informações podem possibilitar ao produtor observar quais são os custos para produção de tomate por hectare de área plantada e por quilograma, fatores que influenciam na tomada de decisão. Com o auxílio de gráficos e interpretações, a representação elaborada favorece um melhor entendimento dos dados consultados. Para acessá-la: http://codaf.tupa.unesp.br/agricultura-familiar/fontes-de-dados/1125-dados-sobre-custos-necessarios-para-producao-de-tomate.

Referências:

Instituto de Economia Agrícola (IEA). Previsões e Estimativas das Safras Agrícolas do Estado de São Paulo, 2° Levantamento, Ano Agrícola 2018/19 e Levantamento Final, Ano Agrícola 2017/18, Novembro de 2018. Disponível em: < http://www.iea.sp.gov.br/out/TerTexto.php?codTexto=14561>

AUTOR: Natalia Cristina Rodrigues Ferreira e João Victor Stangari Pompeo

Adicionar comentário

Os comentários publicados pelos assinantes não constituem opinião do CoDAF e não são por ele endossados, não constituindo aconselhamento jurídico, financeiro, médico ou profissional de qualquer natureza.


Código de segurança
Atualizar