Main menu

Agricultores orgânicos podem exportar para Europa

Publicado por João Pedro Labadessa

 

Com a crescente demanda de produtos orgânicos pelo mercado europeu, o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) cria um projeto para alavancar a oferta desses produtos com foco nos países da Europa, esse projeto tem como objetivo ajudar as cooperativas e associações ligadas à agricultura familiar para assim fortalecer a comercialização de produtos de base agroecológica e orgânica.

Vale ressaltar que o projeto, segundo Heloísia Fontes, analista de políticas sociais da Assessoria para Assuntos Internacionais e de Promoção Comercial do MDA, ainda está em construção e é uma parceria do MDA com a ApexBrasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), e este projeto visa a melhoria e organização das cooperativas para atuar no mercado interno e externo.

Os interessados em participar do ‘Projeto de Promoção Comercial Internacional da Agricultura Familiar de base agroecológica e orgânica’ tem até o dia 25 de Abril para se cadastrarem no site do MDA. Para participar do projeto os agricultores precisam estar organizados em cooperativas, associações ou rede de agricultores familiares, além de possuir a Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP), certificado de orgânico e já ter exportado alguma vez.

Veja a matéria na íntegra acessando ao link: MDA

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

CropBox: a agricultura dentro da caixa

 

Produzir frutas e verduras durante o ano todo não é uma tarefa fácil, principalmente quando os problemas são a falta de espaço e tempo. Diante desse problema, uma empresa norte americana lançou o CropBox, um contêiner fazenda de 30 m² onde é possível produzir até 2,8 mil pés de diferentes tipos de culturas.

Olhando pela parte de fora, o CropBox parece uma daquelas caixas enormes de metal utilizadas no transporte em navios, mas a parte de dentro é ocupada por um moderno sistema de plantação hidropônica que inclui reservatório de 200 litros de água, bomba de propulsão, iluminação fluorescente, um conjunto de sensores e uma câmera que permite o monitoramento via smatphones e tablets.

A tecnologia utilizada no CropBox, de acordo com Ben Greene, garante uma economia de até 90% de água e 80% de fertilizantes. Mas o preço do contêiner fazenda ainda não é muito atrativo, cada contêiner custa cerca de R$172 mil (US$ 43 mil). De acordo com os fabricantes, o CropBox é uma alternativa para os lugares que possuem poucas áreas cultiváveis.

Veja a matéria na íntegra acessando ao link: Agricultura dentro da caixa: conheça o CropBox, um contêiner fazenda

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Como utilizar melhor a água na agricultura

Publicado por João Pedro Labadessa

 

O setor agrícola utiliza cerca de 70% da água em todo o mundo. Segundo o Fundo das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), quase metade de toda a água empregada no campo é desperdiçada.

Métodos de irrigação alternativos, como o gotejamento e a microaspersão, auxiliam o aproveitamento da água na agricultura. A técnica de gotejamento tem um melhor aproveitamento dos recursos híbridos disponíveis, diminuindo o desperdício.

Quando comparado aos sistemas tradicionais de irrigação, o gotejamento produz uma economia de até 50% de água. Já a microaspersão, é um sistema constituído pela instalação de pequenos aspersores responsáveis pela distribuição da água.

Os aspersores ficam mais próximos do solo do que o normal utilizado na agricultura e a perda pela evaporação é menor, embora menos eficiente do que o gotejamento.

Veja a matéria na íntegra acessando ao link: Mundo Educação

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Pesquisadores estudam transformações técnologicas no interior de São Paulo

 

Pesquisadores da UNESP estudam as transformações que Tecnologias de Informação e Comunicação estão provocando no meio rural do interior de São Paulo.

Segundo os especialistas, a internet tem sido o principal elemento de ampliação do acesso a conteúdos digitais na zona rural. O barateamento dos dispositivos como celulares, tablets e notebooks, associados o aumento da disponibilidade de internet nestas localidades, tem difundido novas possibilidades de meios de comunicação aos produtores rurais, principalmente aos agricultores familiares, que agora podem realizar operações bancárias, verificar preço de produtos, metereologia entre outros benefícios.

Entretanto, os pesquisadores alertam para a falta de habilidade na operação destas tecnologias por parte dos agricultores familiares, onde o grupo analisado no estudo foram dos agricultores pertencentes a Associação de Bananicultores do município de Tupã, localizada no interior do estado de São Paulo.

Segundo os autores, a comunicação rural é muito importante neste cenário e atua como "elo relacional mediando soluções e incorporando a difusão de
inovações na busca da alfabetização digital dos produtores rurais contribuindo para democratização da sociedade na era da informação".

O artigo científico completo está disponível em: RECoDAF

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Pesquisa brasileira desenvolve embalagens anatômicas para frutas

Revisado por Silvia Cristina Vieira
Publicado por João Pedro Labadessa

 

Pesquisadores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa - Agroindústria de Alimentos do Rio de Janeiro, do Instituto de Tecnologia (INT) e do Instituto de Macromoléculas (IMA) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), desenvolveram embalagens anatômicas para frutas visando reduzir as perdas pós-colheita, gerando eficiência ao trabalho de embalagem e transporte. As embalagens foram testadas por agricultores da Associação de Agricultores Familiares de Produtores de Morango de Nova Friburgo (Amorango), no Rio de Janeiro, estes sinalizaram quais as melhorias deveriam ser efetuadas nas embalagens. A princípio foram desenvolvidas embalagens para morango, mamão e caqui. Além de reduzir as perdas pós-colheita, as embalagens são ecologicamente corretas, sendo confeccionadas a partir de matérias primas naturais e com menor impacto ambiental, favorecendo a sustentabilidade no campo.

Veja a matéria na íntegra acessando ao link: Rondônia Agora

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Cadastro Ambiental Rural foi prorrogado para o dia 05 de maio

Revisado por Silvia Cristina Vieira
Publicado por João Pedro Labadessa

 

No dia 5 de maio se encerra o prazo para o Cadastro Ambiental Rural (CAR), que deve ser realizado por todo posseiro ou proprietário de imóveis rurais para ter acesso às políticas públicas federais, visto que, a partir do próximo ano, quem não realizou o CAR, não terá acesso a crédito rural, seguro agrícola ou isenção de impostos para insumos e equipamentos.

O cadastro é realizado de forma gratuita por meio do endereço www.car.gov.br e, os produtores que não tiverem acesso à Internet ou tiverem dificuldades no preenchimento do CAR, devem entrar em contato com sindicatos de trabalhadores rurais, associações dos produtores ou cooperativas.

Segundo o coordenador geral de Fomento do Departamento de Assistência Técnica e Extensão Rural, Everton Augusto Ferreira, “Para que não tenham restrições, é importante que os agricultores familiares regularizem a sua situação, até o dia 5 de maio, junto ao seu agente de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) ou aos órgãos ambientais”.

Veja a matéria na íntegra acessando ao link: MDA

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

23ª Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação – AGRISHOW – 2016

Publicado por João Pedro Labadessa

 

Nos dias 25 a 29 de abril de 2016 acontece a 23ª Agrishow na cidade de Ribeirão Preto – SP. A Agrishow é considerada a terceira maior feira de tecnologia agrícola do mundo e a mais importante da América Latina. Em 2016, a feira destacará os seguintes setores:

- Agricultura de Precisão;
- Agricultura Familiar;
- Armazenagem (Silos e Armazéns);
- Associações de Classe;
- Centros de Pesquisa e Universidades;
- Corretivos, Fertilizantes e Defensivos;
- Equipamentos de Segurança/EPI;
- Equipamentos para Irrigação;
- Ferramentas;
- Financiamentos, Serviços Financeiros;
- Implementos Agrícolas;
- Máquinas Agrícolas;
- Máquinas para Construção;
- Peças, Autopeças e Pneus;
- Pecuária;
- Produção de Biodiesel;
- Revistas e Publicações Técnicas;
- Sacarias e Embalagens;
- Seguros;
- Sementes;
- Software e Hardware;
- Telas, Arames e Cercas;
- Válvulas, Bombas e Motores;
- Transportes: veículos, aviões, caminhões e utilitários.

O público-alvo do evento são os Agricultores, Agrônomos, Associações, Comerciantes, Empresários, Estudantes, Funcionários Público, Industrial, Pecuaristas, Produtor Rural, Profissional Liberal, Agroindustrial. E a idade mínima para a visitação na Agrishow 2016 é de 14 anos. Menores, somente acompanhados pelos responsáveis.

Data do evento: 25 a 29 de Abril de 2016
Horário: Segunda a Sexta das 08h às 18h
Local: Ribeirão Preto - São Paulo
Endereço: Rodovia Antonio Duarte Nogueira Km 321 | Ribeirão Preto – SP

Veja a matéria na íntegra acessando ao link: Agrishow

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

FAO oferece cursos virtuais de políticas públicas em alimentação e agricultura

Revisado por Elaine Parra Affonso
Publicado por João Pedro Labadessa

 

O Núcleo de Capacitação em Políticas Públicas da FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura) está com inscrições abertas para cursos virtuais que serão realizados no primeiro semestre de 2016. As inscrições são até 31 de março e, abrangem cursos nas áreas: políticas de segurança alimentar e nutricional; agricultura urbana e periurbana; gestão, monitoramento e avaliação de projetos; alimentação escolar; e manejo florestal sustentável. As candidaturas e inscrições deverão ser feitas única e exclusivamente por meio do site (http://bit.ly/1UiG35S). Os candidatos(as) serão informados(as) sobre os resultados entre 01 e 04 de abril, e o pagamento da inscrição poderá ser realizado entre 05 e 15 de abril. A data de início dos cursos é 25 de abril.

Veja a matéria na íntegra acessando ao link: Nações Unidas

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Lançamento da RECoDAF - Revista Eletrônica Competências Digitais para Agricultura Familiar

O projeto de extensão CoDAF apresentou nas primeiras semanas de Março, o lançamento dos primeiros números da RECoDAF - Revista Eletrônica Competências Digitais para Agricultura Familiar.

Segundo Fernando de Assis Rodrigues, editor escolhido para o mandato nos anos de 2015 e 2016, a RECoDAF tem como objetivo difundir trabalhos científicos de diversas áreas do conhecimento, principalmente criando espaço para estudos teóricos e práticos com temas vinculados a Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) e associados com a Agricultura.

A RECoDAF tem periodicidade semestral e aceita estudos que estão em fase de desenvolvimento suficiente a possibilidade de publicação de seus resultados e de suas conclusões.

Os dois primeiros números já estão disponíveis para a leitura nos formatos de arquivo PDF para computadores, notebooks, celulares e tablets; e ePUB para leitores de livros digitais.

Revista Eletrônica Competências Digitais para Agriculgura Familiar. Tema: "Agricultura Familiar: oportunidades e desenvolvimento"   Conteúdo da revista Pesquisa   Escopo da Busca   Pesquisar  Procurar Por Edição Por Autor Por título Usuário Login  fernando Senha  •••••••• Lembrar usuário Acesso Notificações Visualizar Assinar Tamanho de fonte Make font size smallerMake font size defaultMake font size larger Capa Sobre Atual Acesso Anteriores Capa > Edições anteriores > v. 1, n. 2 (2015) v. 1, n. 2 (2015) Iniciativas e reflexões para o uso de tecnologia da informação no campo Sumário  Capa da revista Revista Eletrônica Competências Digitais para Agriculgura Familiar. Tema: "Iniciativas e reflexões para o uso de tecnologia da informação no campo"

Capas das primeiras edições

O acesso ao conteúdo da RECoDAF é livre para leitura, download e distribuição. Todo material da revista está disponível no endereço http://codaf.tupa.unesp.br:8082 

Outras informações também podem ser encontradas na página do Facebook http://fb.com/recodaf

Incentivo às exportações de café da agricultura familiar

Revisado por Elaine Parra Affonso
Publicado por João Pedro Labadessa

 

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), aproximadamente 300 mil estabelecimentos rurais produzem café no Brasil, dos quais 81% são da agricultura familiar, que são responsáveis por cerca de 38% do valor bruto da produção de café no país. E por esse motivo, a Câmara de Comércio Exterior (Camex) aprovou nesta última quinta-feira, 17 de Março, uma linha de financiamento de US$ 30 milhões para as exportações de café verde da agricultura familiar para países em desenvolvimento.

Segundo Cristina Timponi, chefe da Assessoria Internacional e de Promoção Comercial do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), esta atitude da Camex representa uma ação efetiva do governo federal no apoio do desenvolvimento das cooperativas e de seus agricultores familiares, assim estimulando a geração de renda para essas famílias. Ela ainda destaca que o setor cafeeiro é muito importante no Brasil e tem base a partir da agricultura familiar, além disso, ressalta que as cooperativas da agricultura familiar tem um grande potencial a ser explorado.

O crédito aprovado pela Camex somente poderá ser utilizado por produtores e entidades da agricultura familiar que possuam Declaração de Aptidão no Pronaf e que exportem para países importadores líquidos de alimentos classificados pela Organização Mundial do Comércio (OMC). Este crédito será financiado pelo Banco do Brasil por meio do Programa de Financiamento à Exportação (Proex).

Por fim, com esta liberação de crédito, produtores poderão alavancar seu negócio produzindo grãos de qualidade e exportando para outros países, assim elevando não só o próprio desenvolvimento, mas sim o desenvolvimento de toda nação.

Veja a matéria na íntegra acessando ao link: MDA

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Estudo mostra que agricultura orgânica pode alimentar o mundo inteiro

Publicado por João Pedro Labadessa

 

Universidade Estadual de Washington, EUA, fez um estudo apontando que a agricultura orgânica pode ser usada para alimentar toda a população mundial de maneira eficiente. A produção orgânica pode ser rentável e melhorar as condições ambientais e dos trabalhadores rurais.

A proposta do estudo foi examinar a eficiência da agricultura ecológica baseada na sustentabilidade: econômica, social e ambiental.

A solução para agricultura seria mesclar métodos orgânicos com tecnologias modernas usadas nos plantios tradicionais, com enfoque para: rotação de culturas, gestão natural de pragas, diversificação agrícola e pecuária, melhoras na condição do solo a partir de uso de compostagem, adubação verde e animais.

Os especialistas John Regalnold e Jonathan Wather garantem que a agricultura orgânica é capaz de satisfazer todas as necessidades alimentares do mundo. Em termos econômicos, no entanto, o estudo deixa claro que, apesar de ser rentável, o cultivo orgânico proporciona lucros menores do que os tradicionais.

Veja a matéria na íntegra acessando ao link: Ciclo Vivo

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Brasil Saudável e Sustentável lança aplicativo que localiza feiras orgânicas

Revisado por Elaine Parra Affonso
Publicado por João Pedro Labadessa

 

Em comemoração ao dia Mundial do Consumidor (15/03), o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate a Fome (MDS) conjuntamente com o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) lançou o aplicativo “Mapa de Feiras Orgânicas”, que disponibiliza a localização de feiras orgânicas no Brasil, esta iniciativa faz parte da campanha Brasil Saudável e Sustentável.

Por meio de localização georreferenciada, o aplicativo encontra as feiras orgânicas distribuídas pelo Brasil que estão mais próximas do local do usuário e disponibiliza rotas até a feira escolhida. Assim, o aplicativo permite que consumidores encontrem produtos orgânicos e agroecológicos de forma rápida, a preços mais acessíveis e, comprem direto do próprio produtor, além de permitir o acesso a receitas saudáveis e sustentáveis.

Segundo o secretário nacional de Segurança Alimentar e Nutricional do MDS, Arnoldo de Campos, “Em cada compra, em cada refeição, temos a chance de optar por uma vida mais saudável. E o aplicativo facilita o acesso ao alimento de qualidade”.

Estão cadastrados mais de 500 pontos de comercialização de produtos orgânicos e agroecológicos brasileiros, sendo 90% feiras orgânicas.

O aplicativo é gratuito e está disponível para celulares com sistema Android e, em breve para celulares com sistema IOS.

Veja a matéria na íntegra acessando ao link: MDS

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Utilização de telas de sombreamento na produção de hortaliças é analisado pela APTA

Revisado por Elaine Parra Affonso
Publicado por João Pedro Labadessa

 

A utilização de telas de sombreamento na produção de hortaliças é tema de pesquisa realizada pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo e da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA).

A pesquisa está sendo realizada na cidade de Presidente Prudente – SP, e iniciou-se por meio de pedidos dos produtores rurais da região, considerada de clima quente no Estado de São Paulo. Os pesquisadores estão analisando a produção de três tipos de hortaliças: cebolinha, alface e agrião. Os estudos estão sendo realizados com diversos tipos telas, com cores e porcentagens de sombreamentos diferentes.

De acordo com os pesquisadores, o agrião, por exemplo, apresentou um aumento da massa fresca (do tamanho das folhas) de cerca de 60% com a utilização das telas de sombreamento, comparado ao cultivo em pleno sol. Já a alface obteve uma melhora na qualidade, apresentando folhas maiores e mais macias.

Esta melhora na qualidade da alface, de acordo com a pesquisadora Andréia Cristina Silva Hirata da APTA, “é atribuído ao aumento da área foliar para otimizar a captação de luz, já as plantas cultivadas sob intensa radiação solar (em pleno sol) apresentaram folhas mais espessas e menores, sendo este um mecanismo de proteção e redução da transpiração da planta.”

Ainda segundo a pesquisadora, para a continuação da produção de hortaliças no verão não bastam apenas a utilização das telas de sombreamento, são necessárias práticas de conservação do solo, como a construção de canteiros em nível, rotação de culturas e a inserção de adubação verde no sistema de produção, pois são muito importantes para reduzir as perdas de solo, quebrar o ciclo de pragas e doenças e aumentar o teor de matéria orgânica do solo.

Veja a matéria na íntegra acessando ao link: APTA

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

8 vagas para expositores na Saitex 2016 - África do Sul

Publicado por João Pedro Labadessa

 

Oito empreendimentos da Agricultura Familiar serão selecionados para apresentar seus produtos no estande Brasil Family Farming na Saitex 2016 - Feira Internacional realizada na África do Sul. A Feira tem como objetivo facilitar para diversos setores o comércio entre parceiros internacionais e empresas do continente africano.

O Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) irá fornecer subsídios para a compra de passagens e hospedagem, além de contar com a presença de um tradutor para cada expositor. As inscrições estão abertas até o dia 8 de abril de 2016 e o produtor deve possuir a Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (DAP).

Veja a matéria na íntegra acessando ao link: Link

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

 

Pesquisador holandês defende que o controle biológico é o único caminho sustentável para a agricultura

Publicado por João Pedro Labadessa

 

O pesquisador holandês Joop Van Lenteren, da Universidade de Wageninge, defendeu o controle biológico como único caminho sustentável para a agricultura.

Durante a Conferência de abertura do Congresso Brasileiro de Entomologia (XXVI CBE) e Congresso Latino-americano de Entomologia (IX CLE) em Maceió, Joop Van Lenteren explicou que o controle biológico de pragas é mais adequado ecologicamente, sendo o único caminho sustentável para a agricultura.

Na palestra “Do vício em pesticidas ao controle biológico: utilizando em vez de eliminar a biodiversidade”, o pesquisador afirmou que é gratificante ao agricultor saber que seu trabalho está ajudando a garantir um futuro sustentável para a agricultura e ao meio ambiente.

 

Veja a matéria na íntegra acessando ao link: Embrapa 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

 

Mulheres rurais terão mais investimentos à produção

 

Publicado por João Pedro Labadessa

 

O ministro do desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias, anunciou no dia 11 de março no Seminário de Políticas Públicas para Mulheres Rurais a chamada pública do Programa de Apoio à Infraestrutura nos Territórios Rurais (Proinf), este programa,  segundo Patrus, tem a finalidade de “apoiar o beneficiamento e a comercialização dos produtos de grupos de mulheres rurais, visando à ampliação da renda, melhores condições de vida e maior dignidade”.

Para Humberto Oliveira, secretário de Desenvolvimento Territorial (SDT/MDA), esta iniciativa visa atender a demanda das mulheres rurais aos projetos de financiamento, especificamente no âmbito do Proinf.

De acordo com Elizabeth Cardoso, representante do Grupo de Trabalho de Mulheres da Articulação Nacional de Agroecologia (ANA), esta iniciativa possibilitará que as mulheres possam colocar seus produtos no mercado, visto que estas possuem uma produção relevante e sempre ficaram afastadas da comercialização dos produtos.

O programa irá beneficiar o público feminino dos territórios que tenham, em seus colegiados, comitês de mulheres ou câmaras técnicas, podendo ser  selecionados projetos de até R$ 120 mil e, as interessadas poderão enviar os projetos até o dia 11 de abril.

 

Veja a matéria na íntegra acessando ao link: MDA

 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

 

 

Tecnologia de irrigação oferece monitoramento da lavoura via web e leva informações para o celular do produtor de café

 

Publicado por João Pedro Labadessa

 

A Feira Nacional de Cafeicultura Irrigada (FeniCafé), que ocorre em Araguari, Minas Gerais, debate sobre a temática "Irrigação nas lavouras de café", apenas 10% da prática ainda é utilizada no país, no entanto, 30% de todo café produzido saem desta lavoura.

O Coordenador da FeniCafé, André Fernandes, destaca sobre a importância do uso das tecnologias que oferecem o uso racional hídrico e inovações em tempos de crise financeira e escassez de água: "mas a irrigação consegue tornar o agronegócio do café muito mais estável e sobreviver a crise hídrica que estamos passando".

A Fenicafé, destaca que a tecnologia implantada nas irrigações oferece um sistema inédito de monitoramento da lavoura via web e sensores que emitem informações do campo direto para o celular do produtor.

Bruno Tonielo, gerente de automação da empresa, relata "o produtor tem a informação em tempo real do resultado do manejo da irrigação via tensiometria, por exemplo, a qualquer momento de qualquer lugar, tomando decisões imediatas de como melhorar todo o processo para que a planta tenha um ambiente favorável".

Embora a tecnologia apresente custos elevados, tal inovação cativa também pequenos produtores, tratando-se de investimentos com benefícios sustentáveis e futuros.

 

Veja a matéria na íntegra acessando ao link: Canal Rural

 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

 

 

Agricultores familiares terão desconto no financiamento de sete produtos no mês de março

 

Publicado por João Pedro Labadessa

 

Nesta quarta-feira, dia 9 de março, foi publicado pelo Diário Oficial da União os produtos que serão beneficiados com descontos no pagamento do financiamento do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF).  O benefício é válido aos agricultores familiares que acessarem o PRONAF no período do dia 10 de março a 9 de abril de 2016.

Neste mês foram beneficiados 7 culturas, as quais são: babaçu (amêndoa), borracha natural cultivada, cacau, cana de açúcar, feijão caupi, trigo e triticale. O desconto oferecido é estabelecido para alguns determinados estados com deduções diferentes, calculados pela base do custo de produção definido pelo Programa de Garantia de Preços da Agricultura Familiar (PGPAF).

Esses descontos são benéficos para ambos envolvidos, permitindo assegurar a possibilidade de pagamento do financiamento pelo agricultor familiar e consequentemente o recebimento pelo Programa. Ainda diante desse benefício, nota-se o fortalecimento da Agricultura Familiar e sua otimização da produção.

Veja a matéria na íntegra acessando ao link: MDA

 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

 

Uso de agrotóxicos: pesquisadores identificam indícios de agrotóxicos banidos no leite materno

 

Publicado por João Pedro Labadessa

 

Pesquisadores da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT) analisaram amostras de leite materno e destacaram que 44% dos resultados apresentaram indícios do agrotóxico Endosulfan. O Endosulfan pode ser prejudicial aos sistemas reprodutivo e endócrino e já está banido de circulação.

Segundo os pesquisadores, coordenados pelo professor Wanderlei Pignati, em todas as amostras de leite materno retiradas de grávidas que realizaram partos entre 2007 e 2010 foram identificados ao menos um agrotóxico.

O Brasil é um dos países que mais utilizam agrotóxicos na lavoura. Segundo dados do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do Sindicato Nacional das Empresas de Aviação Agrícola (Sindag) em 2009 o consumo médio de agrotóxicos foi de aproximadamente 5,2 litros para cada brasileiro.

No Brasil ainda é permitido a venda e distribuição de agrotóxicos banidos em países engajados na diminuição do uso destes implementos, tais como: Tricolfon, Cihexatina, Abamectina, Acefato, Carbofuran, Forato, Fosmete, Lactofen, Parationa Metílica e Thiram.

Veja a matéria na íntegra acessando ao link: Anonymous Brasil e UFMT

 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

 

Uso de drones no campo podem proporcionar ao agricultor facilidade ao acesso à informação.

Publicado por João Pedro Labadessa

 

O uso de veículos aéreos não tripulados, conhecidos também com vants ou drones, estão sendo utilizados em diversos meios para captura de imagens aéreas com um custo de operação baixo.

Na agricultura, o estudo realizado pela Embrapa, busca utilizar vants para captura de imagens de propriedades rurais com o intuito de processar esses dados e gerar informações para agricultores.

A Embrapa Instrumentação, da cidade de São Carlos – SP iniciou os estudos em 1997, como conta o pesquisador Lúcio André de Castro Jorge, em um vídeo publicado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, em sua página no Facebook.

O principal intuito da Embrapa não é desenvolver drones, mas softwares que sejam capazes de proporcionar ao agricultor o acesso a informação de modo livre e gratuito (open source).

As principais vantagens na utilização dos vants e softwares gratuitos é o baixo custo de operação e a flexibilidades que esses veículos aéreos proporcionam.

De acordo com a Embrapa, algumas funcionalidades deste mecanismo já estão sendo utilizadas para avaliar a qualidade do plantio, acompanhar o desenvolvimento da cultura, mapear deficiência de nitrogênio na cultura, estimar safra, detectar e mapear algumas doenças e pragas, além de estimar estresse hídrico.

Um exemplo que já vem sendo utilizado pelos pesquisadores em São Carlos é a distribuição de agrotóxicos em uma determinada plantação por meio de vant, cuja a estrutura requer apenas sensores ao redor da plantação para o processamento de informações referente a dimensão do terreno, uma central de comando e um drone com um sistema de pulverização. Este processo é pré-programado para distribuir o agrotóxico com uma precisão maior.

 

Veja a matéria na íntegra acessando ao link: Embrapa 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Brasil colabora internacionalmente para promoção da agricultura familiar

Publicado por João Pedro Labadessa

 

O Ministro do Desenvolvimento Agrário (MDA), Patrus Ananias, participou da 34ª Conferência Regional da Organização das Nações Unidas para Agricultura Familiar e Alimentação, realizada nos dias 1 e 2 de março na Cidade do México, que teve como temáticas de discussões o desenvolvimento da Agricultura Familiar na América Latina e no Caribe.

Em discussão, Patrus Ananias expôs a importância da Agricultura Familiar, destacando a garantia da segurança alimentar presente. Ainda, o Ministro apresentou as duas principais metas do MDA que consistem em assentar todas as famílias sem residências e apoiar e fortalecer o desenvolvimento da Agricultura Familiar com produção orgânica e sustentável.

A participação de representantes brasileiros em eventos como a Conferência em destaque, permite demonstrar a relevância da Agricultura Familiar brasileira no Continente. Essas participações permitem trocas de conhecimentos, que tendem a promover a Agricultura Familiar e ressaltar sua atuação significativa nos aspectos econômicos, sócias e ambientais.

 

Veja a matéria na íntegra acessando ao link: MDA 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Agricultura familiar é tema de projeto

 

No estado de Sergipe a Secretaria da Agricultura por meio da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe - Emdagro, lançou o Projeto “Dom Távora”. O Projeto “Dom Távora” tem o objetivo de  promover o desenvolvimento de agricultores familiares de 4 regiões de Sergipe: CentroSul, Agreste Central, Médio Sertão e Baixo São Francisco, beneficiando 15 cidades nestas regiões.

A estimativa é de atender 10 mil famílias de pequenos agricultores, beneficiando aproximadamente 40 mil pessoas. A primeira comunidade beneficiada será a associação dos pescadores evangélicos do povoado Betume.

Veja a matéria na íntegra acessando ao link: G1

Agricultura familiar é tema de projeto

Agricultura familiar é tema de projeto

No estado de Sergipe a Secretaria da Agricultura por meio da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe - Emdagro, lançou o Projeto “Dom Távora”. O Projeto “Dom Távora” tem o objetivo de promover o desenvolvimento de agricultores familiares de 4 regiões de Sergipe: CentroSul, Agreste Central, Médio Sertão e Baixo São Francisco, beneficiando 15 cidades nestas regiões.No estado de Sergipe a Secretaria da Agricultura por meio da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe - Emdagro, lançou o Projeto “Dom Távora”. O Projeto “Dom Távora” tem o objetivo de promover o desenvolvimento de agricultores familiares de 4 regiões de Sergipe: CentroSul, Agreste Central, Médio Sertão e Baixo São Francisco, beneficiando 15 cidades nestas regiões. A estimativa é de atender 10 mil famílias de pequenos agricultores, beneficiando aproximadamente 40 mil pessoas. A primeira comunidade beneficiada será a associação dos pescadores evangélicos do povoado Betume.Sem miniatura disponívelSem miniatura disponível

 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Olímpiadas 2016 terão praças para venda de produtos orgânicos produzidos pela agricultura familiar

Publicado por João Pedro Labadessa

 

Os jogos Olímpicos realizados no Brasil em 2016, precisamente na cidade do Rio de Janeiro/RJ, terão uma novidade. Uma parceria coordenada pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, envolvendo diversos ministérios e sindicatos relacionados a alimentação, lançaram a campanha Brasil Saudável e Sustentável, que visa a criação de praças aonde pequenos agricultores poderão expor e vender seus produtos para todos os interessados e adeptos de uma alimentação saudável e orgânica.

O edital edital disponibilizado pelos ministérios do Desenvolvimento social e Combate à Fome (MDS) e do Desenvolvimento Agrário (MDA) aprovará até 45 organizações da agricultura familiar, e os interessados tem até o dia 02 de março para participar da chamada pública. Só serão aceitas organizações que possuam a Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) e estar de acordo com a Política Nacional da Agricultura Familiar e Empreendimentos Familiares Rurais. Outros fatores como o Selo da Agricultura Familiar (Sipaf) serão levados em consideração para a aceitação dessas organizações.

Para maiores informações, acesse o site MDS

 

Veja a matéria na íntegra acessando ao link: Brasil

Olímpiadas 2016 terão praças para venda de produtos orgânicos produzidos pela agricultura familiar.

Olímpiadas 2016 terão praças para venda de produtos orgânicos produzidos pela agricultura familiar.

Os jogos Olímpicos realizados no Brasil em 2016, precisamente na cidade do Rio de Janeiro/RJ, terão uma novidade. Uma parceria coordenada pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, envolvendo diversos ministérios e sindicatos relacionados a alimentação, lançaram a campanha Brasil Saudável e Sustentável, que visa a criação de praças aonde pequenos agricultores poderão expor e vender seus produtos para todos os interessados e adeptos de uma alimentação saudável e orgânica.Os jogos Olímpicos realizados no Brasil em 2016, precisamente na cidade do Rio de Janeiro/RJ, terão uma novidade. Uma parceria coordenada pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, envolvendo diversos ministérios e sindicatos relacionados a alimentação, lançaram a campanha Brasil Saudável e Sustentável, que visa a criação de praças aonde pequenos agricultores poderão expor e vender seus produtos para todos os interessados e adeptos de uma alimentação saudável e orgânica.O edital (http://www.mda.gov.br/sitemda/sites/sitemda/files/chamadas/Chamamento%20BRASS.pdf) disponibilizado pelos ministérios do Desenvolvimento social e Combate à Fome (MDS) e do Desenvolvimento Agrário (MDA) aprovará até 45 organizações da agricultura familiar, e os interessados tem até o dia 02 de março para participar da chamada pública.Só serão aceitas organizações que possuam a Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) e estar de acordo com a Política Nacional da Agricultura Familiar e Empreendimentos Familiares Rurais. Outros fatores como o Selo da Agricultura Familiar (Sipaf) serão levados em consideração para a aceitação dessas organizações.Para maiores informações, acesse o site http://mds.gov.br/area-de-imprensa/noticias/2016/fevereiro/edital-seleciona-empreendimentos-da-agricultura-familiar-para-olimpiadas/viewSem miniatura disponívelSem miniatura disponível

 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Nova tecnologia faz fazenda ser gerenciada somente por robôs e vai colher 30.000 maços de alface por dia

 

 

 

O constante avanço tecnológico no campo pode ser observado por empresas percursoras na área de automação, como a empresa japonesa de produção de alface “The Spread”. A empresa é a percursora da primeira fazenda do mundo totalmente gerenciada por robôs, em formato não-humanoide e sim como uma linha produtiva automatizada, desde o processo de preparo e de plantio até a colheita e a higienização. De acordo com os dirigentes, julgam ser o futuro da agricultura a existência de fazendas gerenciadas apenas por máquinas.

Esta fazenda (que tem aparência de estufa futurista) está estruturada em galpões com luz de díodo emissor de luz (LED) e com as mudas sobre prateleiras empilhadas verticalmente, o que auxilia no controle de pragas e na economia com pesticidas e herbicidas, ocasionando segundo a empresa uma redução nos custos produtivos. A empresa estima colher aproximadamente 30.000 maços de alface por dia com o uso deste sistema robótico.

Os robôs utilizados possuem sensores para acompanhamento da produção, alertando profissionais envolvidos a respeito de problemas na produção, como o crescimento abaixo do esperado das mudas ou eventuais falhas no sistema.

Segundo a empresa, este tipo de produção mudará o tipo de mão de obra nestas cadeias produtivas, com um crescimento na procura de serviços especializados: uma troca no tipo de profissional.

A tendência é o surgimento de incontáveis tecnologias de automação na produção de diversas áreas agrpicolas, como a fazenda da empresa “The Spread”. Através da automação pode-se esperar um melhor ajuste na relação “qualidade da produção x quantidade produzida”, onde estes sistemas poderão oferecer redução de custos operacionais aos agricultores familiares e garantir maiores vantagens competitivas de seus produtos no mercado.

 

Leia mais em: TECHINSIDER

 

 

Nova tecnologia faz fazenda ser gerenciada somente por robôs e vai colher 30.000 maços de alface por dia

O constante avanço tecnológico no campo pode ser observado por empresas percursoras na área de automação, como a empresa japonesa de produção de alface “The Spread”. A empresa é a percursora da primeira fazenda do mundo totalmente gerenciada por robôs, em formato não-humanoide e sim como uma linha produtiva automatizada, desde o processo de preparo e de plantio até a colheita e a higienização. De acordo com os dirigentes, julgam ser o futuro da agricultura a existência de fazendas gerenciadas apenas por máquinas. Esta fazenda (que tem aparência de estufa futurista) está estruturada em galpões com luz de díodo emissor de luz (LED) e com as mudas sobre prateleiras empilhadas verticalmente, o que auxilia no controle de pragas e na economia com pesticidas e herbicidas, ocasionando segundo a empresa uma redução nos custos produtivos. A empresa estima colher aproximadamente 30.000 maços de alface por dia com o uso deste sistema robótico. Os robôs utilizados possuem sensores para acompanhamento da produção, alertando profissionais envolvidos a respeito de problemas na produção, como o crescimento abaixo do esperado das mudas ou eventuais falhas no sistema. Segundo a empresa, este tipo de produção mudará o tipo de mão de obra nestas cadeias produtivas, com um crescimento na procura de serviços especializados: uma troca no tipo de profissional. A tendência é o surgimento de incontáveis tecnologias de automação na produção de diversas áreas agrpicolas, como a fazenda da empresa “The Spread”. Através da automação pode-se esperar um melhor ajuste na relação “qualidade da produção x quantidade produzida”, onde estes sistemas poderão oferecer redução de custos operacionais aos agricultores familiares e garantir maiores vantagens competitivas de seus produtos no mercado. Sem miniatura disponívelSem miniatura disponível

 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Anais do II Encontro Competências Digitais para Agricultura Familiar (II e-CoDAF)

 

 

 

Os Anais do II Encontro Competências Digitais para Agricultura Familiar (II e-CoDAF), já estão disponíveis em (http://codaf.tupa.unesp.br/eventos-codaf/anais/ii-e-codaf). O evento foi realizado pelo Projeto Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF) em parceria com as Faculdades Faccat e a Faculdade de Tecnologia de Presidente Prudente (Fatec) com a temática “Iniciativas e Reflexões para o uso de tecnologia da informação no campo”.

O Projeto CoDAF agradece a todos que participaram do evento e colaboraram na qualificação das discussões da temática do evento possibilitando a troca de conhecimento e deixamos o convite a todos para o próximo III e-CoDAF. Mantenham-se informados acompanhando nossa página na rede social Facebook (https://www.facebook.com/CoDAF.UNESP/).

 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Seminário de Boas Práticas é apresentado à Agricultura Familiar pelo Ministério de Desenvolvimento Agrário

 

 

 

No dia 3 de dezembro, o Ministério de Desenvolvimento Agrário promoveu o Seminário de Boas Práticas de Assistência Técnica e Extensão Rural – ATER. O evento evidencia a representatividade da Agricultura Familiar, assentados da Reforma Agrária, instituições e agentes do Ater.

O principal objetivo do Ater é melhorar a renda e qualidade de vida deste setor. Busca-se por estratégias que ofereçam o aperfeiçoamento de sistemas de produção, acesso, recurso e renda de forma sustentável.

A elaboração do assunto “boas práticas” dividiu-se nos seguintes eixos: Ater e desenvolvimento sustentável, nova Ater, Ater e políticas públicas e Ater para públicos específicos e subdivididos e 14 categorias.

Foram enviadas 176 propostas, das comissões estaduais de ATER, para a Comissão Nacional, na qual selecionou 57 trabalhos, dos quais receberão o certificado do MDA e comporão o Caderno de Boas Práticas de Ater para a Agricultura Familiar e na Reforma Agrária, edição 2015.

 

Continue Lendo: Canal Rural

 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Membro do Projeto CoDAF tem livro publicado que trata sobre a disponibilização de dados de políticas públicas para Agricultura Familiar

 

 

 

Fábio M. Moreira, integrante do Projeto CoDAF e aluno de doutorado do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (UNESP/Marília), lança o livro "Recuperação de Dados de Programas Governamentais: Um estudo do PRONAF", pela Editora Novas Edições Acadêmicas. Nele, são abordadas questões relacionadas ao processo de recuperação de dados da operacionalização do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF) por meio de sítios oficiais de instituições financeiras públicas, destacando a importância da disponibilização de informações sobre políticas públicas e apontando a necessidade de agricultores familiares na obtenção destes dados.

Segundo o autor, a participação no CoDAF contribuiu significativamente com a elaboração do conteúdo presente no livro, pois as atividades desenvolvidas no Projeto permitiram obter uma perspectiva ampla da problemática que envolve competências digitais para o uso de Tecnlogias da Informação e Comunicação (TIC) na disponbilização e acesso a dados, no âmbito da Agricultura Familiar. O livro pode ser adquirido por meio do catálogo online da editora (https://www.nea-edicoes.com/catalog/index), como também pode ter sua versão eletrônica acessada gratuitamente (http://bit.ly/1O02swq).

 

 

Membro do Projeto CoDAF tem livro publicado que trata sobre a disponibilização de dados de políticas públicas para Agricultura Familiar

Fábio M. Moreira, integrante do Projeto CoDAF e aluno de doutorado do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (UNESP/Marília), lança o livro "Recuperação de Dados de Programas Governamentais: Um estudo do PRONAF", pela Editora Novas Edições Acadêmicas. Nele, são abordadas questões relacionadas ao processo de recuperação de dados da operacionalização do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF) por meio de sítios oficiais de instituições financeiras públicas, destacando a importância da disponibilização de informações sobre políticas públicas e apontando a necessidade de agricultores familiares na obtenção destes dados. Segundo o autor, a participação no CoDAF contribuiu significativamente com a elaboração do conteúdo presente no livro, pois as atividades desenvolvidas no Projeto permitiram obter uma perspectiva ampla da problemática que envolve competências digitais para o uso de TIC na disponbilização e acesso a dados, no âmbito da Agricultura Familiar. O livro pode ser adquirido por meio do catálogo online da editora (https://www.nea-edicoes.com/catalog/index), como também pode ter sua versão eletrônica acessada gratuitamente (http://bit.ly/1O02swq). Sem miniatura disponívelSem miniatura disponível

 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Tecnologia de drone auxilia produtor a detectar falhas de plantio

 

 

A companhia XMobot, com sede no interior de São Paulo, é a primeira companhia brasileira da área a receber autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) a fabricar drones, que também tem utilidade no meio rural. Esses drones possuem a capacidade de sobrevoar áreas de 1500 a 3000 hectares com duração de até 1 hora e 45 minutos.

Com a tecnologia do drone o produtor rural consegue visualizar o solo exposto e suas falhas de plantio, a fim de gerar soluções mais rápidas à esses produtores e gerar maior produtividade. Cerca de 40 produtores brasileiros já aderiram o drone e sua tecnologia com softwares de mapeamentos da propriedade, criados pela própria companhia. A companhia está criando softwares específicos para determinadas culturas, para acoplagem ao drone.

Tecnologias auxiliadoras voltadas à produção rural estão se expandindo, visto que permitem auxílios mais rápidos e eficazes a tratamentos de culturas. Diante a importância dessas tecnologias na produção rural, é de extrema relevância tecnologias adaptadas e palpáveis a agricultura familiar, tendo que sua produção é responsável por mais de 70% do alimento presente na mesa do brasileiro.

 

Leia mais em: REVISTA GLOBO RURAL

 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) terá recurso ampliado para estoque

 

 

 

As cooperativas e associações de agricultores familiares receberão mais 6 milhões de reais provindos do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), para destinação de aquisição de estoque para os beneficiados e regulamentados pelo Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), que devem possuir aptidão pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

Inicialmente, com parceria da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o recurso destinado ao estoque era de 15 milhões de reais, que contabilizando com os 6 milhões de reais ampliado, totaliza-se 21 milhões de reais destinado ao estoque de alimentos provindos do pequeno agricultor.

Essa ampliação tem por atingir cerca de dois mil agricultores familiar e 40 organizações da agricultura familiar, além de gerar uma valorização do produto em estoque, visto que a mercadoria tem por objetivo assegurar a segurança alimentar dos consumidores, além de gerar maiores recursos e movimentação financeira no mercado em contexto.

 

Leia mais em: MDA

 

Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) terá recurso ampliado para estoque

As cooperativas e associações de agricultores familiares receberão mais 6 milhões de reais provindos do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), para destinação de aquisição de estoque para os beneficiados e regulamentados pelo Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), que devem possuir aptidão pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). Inicialmente, com parceria da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o recurso destinado ao estoque era de 15 milhões de reais, que contabilizando com os 6 milhões de reais ampliado, totaliza-se 21 milhões de reais destinado ao estoque de alimentos provindos do pequeno agricultor. Essa ampliação tem por atingir cerca de dois mil agricultores familiar e 40 organizações da agricultura familiar, além de gerar uma valorização do produto em estoque, visto que a mercadoria tem por objetivo assegurar a segurança alimentar dos consumidores, além de gerar maiores recursos e movimentação financeira no mercado em contexto. Sem miniatura disponívelSem miniatura disponível

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Membro do Projeto CoDAF apresenta trabalho no I Simpósio Brasileiro sobre Governança e Desenvolvimento Sustentável - SBGDS da ANAP

 

 

Na última sexta-feira, 20 de novembro, realizou-se na Faculdade de Ciências e Engenharia da Universidade Estadual Paulista (UNESP) – Campus de Tupã, o I Simpósio Brasileiro sobre Governança e Desenvolvimento Sustentável - SBGDS da ANAP. Foram apresentados diversos trabalhos que abrangeram os eixos: Agenda 21, Educação e Práticas Ambientais; Políticas Públicas, Justiça Social e o Direito a Cidade; Produção e as Tecnologias Sustentáveis e Sociedade; Meio Ambiente e Desenvolvimento.

A integrante, Juliana Correa Bernardes, apresentou o artigo “O uso das Tecnologias de Informação e Comunicação na Agricultura Familiar: um caminho para a sustentabilidade”, elaborado em conjunto com os autores: Silvia Cristina Vieira e Eduardo Baio Bonfim, sob a orientação do Professor Ricardo C. G. Sant’Ana. Este trabalho é resultado de uma das linhas de estudo desenvolvidas no contexto do projeto de extensão CoDAF (Competências digitais para agricultura familiar).

Apesar do uso das Tecnologias da Informação e Comunicação - TIC não fazer parte do dia a dia da totalidade dos produtores rurais pertencentes à Associação de Bananicultores de Tupã, elevada parcela destes agricultores familiares notam a importância do acesso a estas informações para a gestão sustentável da propriedade. O objetivo deste trabalho, foi analisar como o acesso às TIC utilizada pelos agricultores familiares da Associação dos Bananicultores de Tupã podem auxiliar na sustentabilidade da propriedade rural.

Entre os resultados apresentados, destaca-se a importância e eficiência do acesso às TIC, tendo nas informações e trocas dialógicas no ambiente virtual, um caminho para o avanço das práticas do desenvolvimento e manutenção da sustentabilidade em suas propriedades rurais.

 

Membro do Projeto CoDAF apresenta trabalho no I Simpósio de Brasileiro sobre Governança e Desenvolvimento Sustentável - SBGDS da ANAP

Na última sexta-feira, 20 de novembro, realizou-se na Faculdade de Ciências e Engenharia da Universidade Estadual Paulista (UNESP) – Campus de Tupã, o I Simpósio Brasileiro sobre Governança e Desenvolvimento Sustentável - SBGDS da ANAP. Foram apresentados diversos trabalhos que abrangeram os eixos: Agenda 21, Educação e Práticas Ambientais; Políticas Públicas, Justiça Social e o Direito a Cidade; Produção e as Tecnologias Sustentáveis e Sociedade; Meio Ambiente e Desenvolvimento. A integrante, Juliana Correa Bernardes, apresentou o artigo “O uso das Tecnologias de Informação e Comunicação na Agricultura Familiar: um caminho para a sustentabilidade”, elaborado em conjunto com os autores: Silvia Cristina Vieira e Eduardo Baio Bonfim, sob a orientação do Professor Ricardo C. G. Sant’Ana. Este trabalho é resultado de uma das linhas de estudo desenvolvidas no contexto do projeto de extensão CoDAF (Competências digitais para agricultura familiar). Apesar do uso das Tecnologias da Informação e Comunicação - TIC não fazer parte do dia a dia da totalidade dos produtores rurais pertencentes à Associação de Bananicultores de Tupã, elevada parcela destes agricultores familiares notam a importância do acesso a estas informações para a gestão sustentável da propriedade. O objetivo deste trabalho, foi analisar como o acesso às TIC utilizada pelos agricultores familiares da Associação dos Bananicultores de Tupã podem auxiliar na sustentabilidade da propriedade rural. Entre os resultados apresentados, destaca-se a importância e eficiência do acesso às TIC, tendo nas informações e trocas dialógicas no ambiente virtual, um caminho para o avanço das práticas do desenvolvimento e manutenção da sustentabilidade em suas propriedades rurais. Sem miniatura disponívelSem miniatura disponível

 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

>