Main menu

Conferência fortalece papel da agricultura familiar em Roraima

A Conferência garantiu o diálogo entre Governo e sociedade civil destacando ainda mais a agricultura familiar como grande geradora de renda e qualidade de vida no campo”, afirmou a delegada do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) em Roraima, Célia de Souza. A etapa estadual, preparatória para a 2ª Conferência Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável, contou com 120 delegados eleitos em quatro Conferências Territoriais e mais de 250 participantes.

O principal foco dos debates foi a qualificação de propostas para a Amazônia, como explica a delegada do MDA. “Nosso estado é jovem e a grande maioria dos estabelecimentos no meio rural é de agricultores familiares. Nosso desafio foi a formulação de propostas que incluam a Amazônia em uma rota de desenvolvimento sustentável”, salientou ao lembrar que, segundo dados do Censo Agropecuário de 2006, 86% das propriedades rurais no estado são da agricultura familiar. 

Leia mais em:http://portal.mda.gov.br/portal/noticias/item?item_id=14240467

Conferência fortalece papel da agricultura familiar em Roraima

Conferência fortalece papel da agricultura familiar em Roraima

A Conferência garantiu o diálogo entre Governo e sociedade civil destacando ainda mais a agricultura familiar como grande geradora de renda e qualidade de vida no campo”, afirmou a delegada do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) em Roraima, Célia de Souza. A etapa estadual, preparatória para a 2ª Conferência Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável, contou com 120 delegados eleitos em quatro Conferências Territoriais e mais de 250 participantes.A Conferência garantiu o diálogo entre Governo e sociedade civil destacando ainda mais a agricultura familiar como grande geradora de renda e qualidade de vida no campo”, afirmou a delegada do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) em Roraima, Célia de Souza. A etapa estadual, preparatória para a 2ª Conferência Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável, contou com 120 delegados eleitos em quatro Conferências Territoriais e mais de 250 participantes. O principal foco dos debates foi a qualificação de propostas para a Amazônia, como explica a delegada do MDA. “Nosso estado é jovem e a grande maioria dos estabelecimentos no meio rural é de agricultores familiares. Nosso desafio foi a formulação de propostas que incluam a Amazônia em uma rota de desenvolvimento sustentável”, salientou ao lembrar que, segundo dados do Censo Agropecuário de 2006, 86% das propriedades rurais no estado são da agricultura familiar.Sem miniatura disponívelSem miniatura disponível

 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Programa do Mapa incentiva a sucessão familiar

A saída do campo é um problema da sociedade, mas que pode começar a ser resolvida no núcleo familiar com modos adequados de trabalho e produção. Esta é uma das metas do Programa de Produção Integrada de Sistemas Agropecuários (Pisa), uma ferramenta desenvolvida pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para difusão de tecnologias de adequação do processo produtivo de propriedades rurais. "O Programa visa à produção de alimentos seguros e de alta qualidade, dando condições aos pequenos e médios produtores consolidarem seus filhos e netos na terra, evitando o êxodo rural e o inchaço nas periferias dos centros urbanos", explica o secretário de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo do Mapa, Caio Rocha. Corresponde-se, assim, com uma das maiores expectativas mundiais: que o Brasil continue desempenhando o papel de grande produtor e exportador de alimentos para o mundo.

Leia mais em: http://www.portaldoagronegocio.com.br/noticia/agricultura-familiar-2074/programa-do-mapa-incentiva-a-sucessao-familiar-96310

Programa do Mapa incentiva a sucessão familiar

Programa do Mapa incentiva a sucessão familiar

A saída do campo é um problema da sociedade, mas que pode começar a ser resolvida no núcleo familiar com modos adequados de trabalho e produção. Esta é uma das metas do Programa de Produção Integrada de Sistemas Agropecuários (Pisa), uma ferramenta desenvolvida pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para difusão de tecnologias de adequação do processo produtivo de propriedades rurais. "O Programa visa à produção de alimentos seguros e de alta qualidade, dando condições aos pequenos e médios produtores consolidarem seus filhos e netos na terra, evitando o êxodo rural e o inchaço nas periferias dos centros urbanos", explica o secretário de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo do Mapa, Caio Rocha. Corresponde-se, assim, com uma das maiores expectativas mundiais: que o Brasil continue desempenhando o papel de grande produtor e exportador de alimentos para o mundo.A saída do campo é um problema da sociedade, mas que pode começar a ser resolvida no núcleo familiar com modos adequados de trabalho e produção. Esta é uma das metas do Programa de Produção Integrada de Sistemas Agropecuários (Pisa), uma ferramenta desenvolvida pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para difusão de tecnologias de adequação do processo produtivo de propriedades rurais. "O Programa visa à produção de alimentos seguros e de alta qualidade, dando condições aos pequenos e médios produtores consolidarem seus filhos e netos na terra, evitando o êxodo rural e o inchaço nas periferias dos centros urbanos", explica o secretário de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo do Mapa, Caio Rocha. Corresponde-se, assim, com uma das maiores expectativas mundiais: que o Brasil continue desempenhando o papel de grande produtor e exportador de alimentos para o mundo.Sem miniatura disponívelSem miniatura disponível

 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Crédito liberado pelo Pronamp aumenta 127,7%

Os empréstimos concedidos neste primeiro mês da safra 2013/14 alcançaram R$ 884,5 milhões, o equivalente a 6,69% dos R$ 13,2 bilhões programados pelo Plano Agrícola e Pecuário. Em julho de 2012, o Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp) liberou R$ 388,3, desembolso que representa 3,48% dos R$ 11,5 bilhões destinados ao programa. 

“Esse resultado representa um aumento de 127,7% nos financiamentos de custeio e investimento em relação a julho do ano passado e reflete a redução na taxa de juros, em 4,5%, do PAP deste ano”, destacou o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Neri Geller.

Leia mais em: http://www.portaldoagronegocio.com.br/noticia/credito-liberado-pelo-pronamp-aumenta-1277-96114

Crédito liberado pelo Pronamp aumenta 127,7%

Crédito liberado pelo Pronamp aumenta 127,7%

Os empréstimos concedidos neste primeiro mês da safra 2013/14 alcançaram R$ 884,5 milhões, o equivalente a 6,69% dos R$ 13,2 bilhões programados pelo Plano Agrícola e Pecuário.Os empréstimos concedidos neste primeiro mês da safra 2013/14 alcançaram R$ 884,5 milhões, o equivalente a 6,69% dos R$ 13,2 bilhões programados pelo Plano Agrícola e Pecuário. Em julho de 2012, o Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp) liberou R$ 388,3, desembolso que representa 3,48% dos R$ 11,5 bilhões destinados ao programa. “Esse resultado representa um aumento de 127,7% nos financiamentos de custeio e investimento em relação a julho do ano passado e reflete a redução na taxa de juros, em 4,5%, do PAP deste ano”, destacou o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Neri Geller.Sem miniatura disponívelSem miniatura disponível

 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Assistência técnica promove diversificação da produção para 1,6 mil famílias

O projeto de Ater atende mais 1,6 mil famílias de 15 municípios em torno de Santa Cruz do Sul (RS), que recebem orientação sobre diversificação da produção. As famílias são ligadas à Cooperfumos vinculada ao Movimento dos Pequenos Agricultores.

“Nosso objetivo foi fazê-los visualizar as alternativas e ver novos estímulos para a diversificação das atividades produtivas”, diz um dos coordenadores do projeto, Fabiano Pisoni, da cooperativa. “O resultado foi muito bom porque os agricultores perceberam que têm outros mercados para aumentar sua renda”, diz.

Mais de 11 mil agricultores familiares da região Sul receberão Assistência Técnica e Extensão Rural para diversificarem sua atividade produtiva, com a Chamada Pública n° 06/2013 lançada pelo MDA em agosto de 2013. A Chamada Pública de Ater vai beneficiar agricultores familiares em municípios produtores de tabaco, dando continuidade ao atendimento de dona Vera e de oito mil agricultores em processo de diversificação iniciado com a Chamada n° 04/2011.

Leia mais: http://portal.mda.gov.br/portal/noticias/item?item_id=14223619

Assistência técnica promove diversificação da produção para 1,6 mil famílias

Assistência técnica promove diversificação da produção para 1,6 mil famílias

O projeto de Ater atende mais 1,6 mil famílias de 15 municípios em torno de Santa Cruz do Sul (RS), que recebem orientação sobre diversificação da produção. As famílias são ligadas à Cooperfumos vinculada ao Movimento dos Pequenos Agricultores.O projeto de Ater atende mais 1,6 mil famílias de 15 municípios em torno de Santa Cruz do Sul (RS), que recebem orientação sobre diversificação da produção. As famílias são ligadas à Cooperfumos vinculada ao Movimento dos Pequenos Agricultores. “Nosso objetivo foi fazê-los visualizar as alternativas e ver novos estímulos para a diversificação das atividades produtivas”, diz um dos coordenadores do projeto, Fabiano Pisoni, da cooperativa. “O resultado foi muito bom porque os agricultores perceberam que têm outros mercados para aumentar sua renda”, diz. Mais de 11 mil agricultores familiares da região Sul receberão Assistência Técnica e Extensão Rural para diversificarem sua atividade produtiva, com a Chamada Pública n° 06/2013 lançada pelo MDA em agosto de 2013. A Chamada Pública de Ater vai beneficiar agricultores familiares em municípios produtores de tabaco, dando continuidade ao atendimento de dona Vera e de oito mil agricultores em processo de diversificação iniciado com a Chamada n° 04/2011.Sem miniatura disponívelSem miniatura disponível

 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Países africanos terão crédito para melhorar agricultura familiar local

Brasil e África vão ficar cada vez mais próximos. Por meio do Programa Mais Alimentos Internacional, quatro países africanos farão a assinatura de um memorando de entendimento durante a trigésima sexta edição da Expointer, importante feira da agricultura familiar, que segue até o dia primeiro de setembro, no Rio Grande do Sul. Com esse memorando, os países receberão crédito para comprar máquinas e equipamentos e melhorar a vida de seus agricultores familiares. A solenidade será quinta-feira, dia 29, a partir das 14h.

A intenção é que o número de países participantes do Mais Alimentos Internacional cresça em 2014. Cuba já fez a assinatura do memorando de entendimento e Quênia está na lista para integrar o Programa. Para saber mais sobre a ação acesse o site do MDA.

Lei mais em: http://portal.mda.gov.br/portal/radio/sounds-view?sound_id=14211720

Países africanos terão crédito para melhorar agricultura familiar local

Países africanos terão crédito para melhorar agricultura familiar local

Brasil e África vão ficar cada vez mais próximos. Por meio do Programa Mais Alimentos Internacional, quatro países africanos farão a assinatura de um memorando de entendimento durante a trigésima sexta edição da Expointer, importante feira da agricultura familiar, que segue até o dia primeiro de setembro, no Rio Grande do Sul. Com esse memorando, os países receberão crédito para comprar máquinas e equipamentos e melhorar a vida de seus agricultores familiares. A solenidade será quinta-feira, dia 29, a partir das 14h.Brasil e África vão ficar cada vez mais próximos. Por meio do Programa Mais Alimentos Internacional, quatro países africanos farão a assinatura de um memorando de entendimento durante a trigésima sexta edição da Expointer, importante feira da agricultura familiar, que segue até o dia primeiro de setembro, no Rio Grande do Sul. Com esse memorando, os países receberão crédito para comprar máquinas e equipamentos e melhorar a vida de seus agricultores familiares. A solenidade será quinta-feira, dia 29, a partir das 14h. A intenção é que o número de países participantes do Mais Alimentos Internacional cresça em 2014. Cuba já fez a assinatura do memorando de entendimento e Quênia está na lista para integrar o Programa. Para saber mais sobre a ação acesse o site do MDA.Sem miniatura disponívelSem miniatura disponível

 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Senadora ajuda a aprovar projeto que fortalece a agricultura familiar

Uma articulação política bem sucedida da presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), senadora Kátia Abreu (PSD-TO), ajudou a aprovar por unanimidade, no plenário do Senado, o PL 42/2012, que vai fortalecer a agricultura familiar no país. A proposta muda a lei que instituiu o Fundo de Terras e da Reforma Agrária (Banco da Terra) para beneficiar os herdeiros dos pequenos proprietários rurais.

A partir de agora, o Banco da Terra, que financia a compra de pequenas propriedades, abrirá financiamento para que, no caso de um pequeno proprietário rural falecer, seus herdeiros possam contar com recursos para manter a propriedade na família. O Banco da Terra possibilitará, por exemplo, que um filho compre a parte dos irmãos, adquirindo a propriedade do pai.

Leia mais em: http://www.portaldoagronegocio.com.br/noticia/agricultura-familiar-2074/katia-abreu-ajuda-a-aprovar-projeto-que-fortalece-a-agricultura-familiar-96216

Senadora ajuda a aprovar projeto que fortalece a agricultura familiar

Senadora ajuda a aprovar projeto que fortalece a agricultura familiar

Uma articulação política bem sucedida da presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), senadora Kátia Abreu (PSD-TO), ajudou a aprovar por unanimidade, no plenário do Senado, o PL 42/2012, que vai fortalecer a agricultura familiar no país.Uma articulação política bem sucedida da presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), senadora Kátia Abreu (PSD-TO), ajudou a aprovar por unanimidade, no plenário do Senado, o PL 42/2012, que vai fortalecer a agricultura familiar no país. A proposta muda a lei que instituiu o Fundo de Terras e da Reforma Agrária (Banco da Terra) para beneficiar os herdeiros dos pequenos proprietários rurais. A partir de agora, o Banco da Terra, que financia a compra de pequenas propriedades, abrirá financiamento para que, no caso de um pequeno proprietário rural falecer, seus herdeiros possam contar com recursos para manter a propriedade na família. O Banco da Terra possibilitará, por exemplo, que um filho compre a parte dos irmãos, adquirindo a propriedade do pai.Sem miniatura disponívelSem miniatura disponível

 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Rodada de negócios potencializa oportunidades de comercialização

De um lado, agroindústrias familiares que buscam ampliar mercados. Do outro, potenciais compradores. Este foi o cenário no auditório do pavilhão da agricultura familiar, na Expointer, na tarde desta terça-feira (27). A rodada de negócios, promovida pelo Governo Federal, Governo do Estado e Sebrae, reuniu 12 representantes de hotéis, bares e restaurantes e de 30 agroindústrias familiares, para promover parcerias. O encontro resultou numa perspectiva de vendas de R$ 80 mil. 

“Ano que vem Porto Alegre será uma das cidades sedes da Copa do Mundo. A ideia é que estes produtos da agricultura familiar possam ser inseridos neste circuito. E a medida que eles já estão no mercado, aumenta a possibilidade de fecharem novos negócios”, explica Elisandra Duarte, economista da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) do Rio Grande do Sul. 

Leia mais em:  http://portal.mda.gov.br/portal/noticias/item?item_id=14196558 

Rodada de negócios potencializa oportunidades de comercialização

Rodada de negócios potencializa oportunidades de comercialização

De um lado, agroindústrias familiares que buscam ampliar mercados. Do outro, potenciais compradores. Este foi o cenário no auditório do pavilhão da agricultura familiar, na Expointer, na tarde desta terça-feira (27). A rodada de negócios, promovida pelo Governo Federal, Governo do Estado e Sebrae, reuniu 12 representantes de hotéis, bares e restaurantes e de 30 agroindústrias familiares, para promover parcerias. O encontro resultou numa perspectiva de vendas de R$ 80 mil.De um lado, agroindústrias familiares que buscam ampliar mercados. Do outro, potenciais compradores. Este foi o cenário no auditório do pavilhão da agricultura familiar, na Expointer, na tarde desta terça-feira (27). A rodada de negócios, promovida pelo Governo Federal, Governo do Estado e Sebrae, reuniu 12 representantes de hotéis, bares e restaurantes e de 30 agroindústrias familiares, para promover parcerias. O encontro resultou numa perspectiva de vendas de R$ 80 mil. “Ano que vem Porto Alegre será uma das cidades sedes da Copa do Mundo. A ideia é que estes produtos da agricultura familiar possam ser inseridos neste circuito. E a medida que eles já estão no mercado, aumenta a possibilidade de fecharem novos negócios”, explica Elisandra Duarte, economista da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) do Rio Grande do Sul. Sem miniatura disponívelSem miniatura disponível

 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Governo amplia ações do PAC 2

O Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) assinou, na tarde desta terça-feira (27), contratos com quatro empresas fabricantes de caminhão-caçamba para ampliação das ações do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) para recuperação de estradas vicinais. Os lotes contratados vão garantir a aquisição de 3550 veículos que serão doados ao mesmo número de municípios. O investimento aportado pelo MDA ultrapassa os R$ 773 milhões.

Os contratos para a compra dos caminhões foram assinados pelo secretário- executivo do MDA, Laudemir Müller, que destacou que os benefícios vão muito além da recuperação de estradas vicinais. “É uma ação que estimula a agricultura familiar, melhorando a infraestrutura das estradas por onde passa a produção. E, por outro lado, impulsiona a indústria. Todos os equipamentos adquiridos são produzidos no Brasil e isso gera emprego”, afirmou.

Leia mais em: http://portal.mda.gov.br/portal/noticias/item?item_id=14196

Governo amplia ações do PAC 2

Governo amplia ações do PAC 2

O Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) assinou, na tarde desta terça-feira (27), contratos com quatro empresas fabricantes de caminhão-caçamba para ampliação das ações do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) para recuperação de estradas vicinais. Os lotes contratados vão garantir a aquisição de 3550 veículos que serão doados ao mesmo número de municípios. O investimento aportado pelo MDA ultrapassa os R$ 773 milhões.O Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) assinou, na tarde desta terça-feira (27), contratos com quatro empresas fabricantes de caminhão-caçamba para ampliação das ações do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) para recuperação de estradas vicinais. Os lotes contratados vão garantir a aquisição de 3550 veículos que serão doados ao mesmo número de municípios. O investimento aportado pelo MDA ultrapassa os R$ 773 milhões. Os contratos para a compra dos caminhões foram assinados pelo secretário- executivo do MDA, Laudemir Müller, que destacou que os benefícios vão muito além da recuperação de estradas vicinais. “É uma ação que estimula a agricultura familiar, melhorando a infraestrutura das estradas por onde passa a produção. E, por outro lado, impulsiona a indústria. Todos os equipamentos adquiridos são produzidos no Brasil e isso gera emprego”, afirmou.Sem miniatura disponívelSem miniatura disponível

 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Dólar alto alivia os agricultores, mas não garante festa no campo

A alta do dólar vai beneficiar o produtor rural neste ano, mas não será suficiente para garantir os altos lucros da safra passada, quando os preços das commodities dispararam sob a influência da maior seca já vista nos EUA.

Em 2014, a desvalorização cambial, caso seja mantida, não deve evitar uma queda na rentabilidade do campo. A retração nos preços dos grãos observada nos últimos 12 meses e que pode se intensificar nos próximos deve limitar os ganhos dos agricultores no próximo ano.

Leia mais em: http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2013/08/1333045-dolar-alto-alivia-os-agricultores-mas-nao-garante-festa-no-campo.shtml

Dólar alto alivia os agricultores, mas não garante festa no campo

Dólar alto alivia os agricultores, mas não garante festa no campo

A alta do dólar vai beneficiar o produtor rural neste ano, mas não será suficiente para garantir os altos lucros da safra passada, quando os preços das commodities dispararam sob a influência da maior seca já vista nos EUA.A alta do dólar vai beneficiar o produtor rural neste ano, mas não será suficiente para garantir os altos lucros da safra passada, quando os preços das commodities dispararam sob a influência da maior seca já vista nos EUA. Em 2014, a desvalorização cambial, caso seja mantida, não deve evitar uma queda na rentabilidade do campo. A retração nos preços dos grãos observada nos últimos 12 meses e que pode se intensificar nos próximos deve limitar os ganhos dos agricultores no próximo ano.Sem miniatura disponívelSem miniatura disponível

 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Agricultura familiar aposta em melhoramento genético de animais

A Expointer 2013, que vai até o dia 1º de setembro e acontece no Rio Grande do Sul, realiza um concurso de gado leiteiro melhorado geneticamente, a exemplo do produtor Itamar Tang, que desde 1994 trabalha com melhoramento genético e aperfeiçoamento na criação de gado holandês. A presença em exposições deste porte é importante, na opinião do produtor, pois leva ao público conhecimento sobre a genética dos animais e mostra que a agricultura familiar também tem condições de competir com os grandes produtores. 

Leia mais em: http://portal.mda.gov.br/portal/noticias/item?item_id=14193110 

Agricultura familiar aposta em melhoramento genético de animais

Agricultura familiar aposta em melhoramento genético de animais

A Expointer 2013, que vai até o dia 1º de setembro e acontece no Rio Grande do Sul, realiza um concurso de gado leiteiro melhorado geneticamente, a exemplo do produtor Itamar Tang, que desde 1994 trabalha com melhoramento genético e aperfeiçoamento na criação de gado holandês. A presença em exposições deste porte é importante, na opinião do produtor, pois leva ao público conhecimento sobre a genética dos animais e mostra que a agricultura familiar também tem condições de competir com os grandes produtores.A Expointer 2013, que vai até o dia 1º de setembro e acontece no Rio Grande do Sul, realiza um concurso de gado leiteiro melhorado geneticamente, a exemplo do produtor Itamar Tang, que desde 1994 trabalha com melhoramento genético e aperfeiçoamento na criação de gado holandês. A presença em exposições deste porte é importante, na opinião do produtor, pois leva ao público conhecimento sobre a genética dos animais e mostra que a agricultura familiar também tem condições de competir com os grandes produtores.Sem miniatura disponívelSem miniatura disponível

 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Desenvolvimento de mulheres rurais é tema de encontro em Pernambuco

Pernambuco sedia, a partir desta quarta-feira (28), a I Conferência Setorial de Mulheres Rurais. Durante dois dias, vão ser debatidos os temas ligados ao desenvolvimento rural do campo com a participação de representantes da sociedade civil e governamental. Esta é uma das etapas prévias para a 2ª Conferência Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário (CNDRSS), que vai ser realizada em Brasília, no mês de outubro.

Os temas que serão abordados nesta primeira conferência vão desde as políticas públicas para o desenvolvimento do campo brasileiro à participação do público feminino nos Territórios Rurais e da Cidadania. “São diferentes temáticas, como a promoção da autonomia das mulheres, abordando aspectos como a afirmação da demanda por ações de cidadania e, também, da socialização do trabalho das mulheres e a importância da construção de creches no meio rural”, ressalta Karla Hora, Diretora de Políticas para Mulheres Rurais, do Ministério do Desenvolvimento Agrário (DPMR/MDA). 

Leia mais em: http://portal.mda.gov.br/portal/noticias/item?item_id=14193430

Desenvolvimento de mulheres rurais é tema de encontro em Pernambuco

Desenvolvimento de mulheres rurais é tema de encontro em Pernambuco

Pernambuco sedia, a partir desta quarta-feira (28), a I Conferência Setorial de Mulheres Rurais.Pernambuco sedia, a partir desta quarta-feira (28), a I Conferência Setorial de Mulheres Rurais. Durante dois dias, vão ser debatidos os temas ligados ao desenvolvimento rural do campo com a participação de representantes da sociedade civil e governamental. Esta é uma das etapas prévias para a 2ª Conferência Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário (CNDRSS), que vai ser realizada em Brasília, no mês de outubro. Os temas que serão abordados nesta primeira conferência vão desde as políticas públicas para o desenvolvimento do campo brasileiro à participação do público feminino nos Territórios Rurais e da Cidadania. “São diferentes temáticas, como a promoção da autonomia das mulheres, abordando aspectos como a afirmação da demanda por ações de cidadania e, também, da socialização do trabalho das mulheres e a importância da construção de creches no meio rural”, ressalta Karla Hora, Diretora de Políticas para Mulheres Rurais, do Ministério do Desenvolvimento Agrário (DPMR/MDA). Sem miniatura disponívelSem miniatura disponível

 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Curso capacita monitores que levarão inclusão digital a agricultores do DF.

O Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) promoveu, nesta quinta-feira (22), a primeira oficina de capacitação digital para instrutores do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec Campo). A ação foi realizada em conjunto com a Secretaria-Geral da Presidência da República e o Governo do Distrito Federal, ente federativo que, pioneiramente, receberá o projeto.

O objetivo da iniciativa, segundo a Assessora Especial para Juventude do MDA, Ana Carolina Silva, é ensinar o jovem rural a dialogar de forma produtiva, utilizando novas ferramentas, e a construir projetos para o campo. “A juventude rural também é uma juventude antenada e quer estar inserida dentro desse processo tecnológico. Então, nada mais justo do que levarmos para esses jovens um pouco mais da linguagem das redes sociais”, afirmou.

Leia mais em: http://portal.mda.gov.br/portal/noticias/item?item_id=14041498

Curso capacita monitores que levarão inclusão digital a agricultores do DF

Curso capacita monitores que levarão inclusão digital a agricultores do DF

Nesta segunda-feira (19), começam os cursos de apoio à formação de técnicos que atuam no programa “Mais Gestão”, que prevê Assistência Técnica e Extensão Rural para cooperativas da Agricultura Familiar.Nesta segunda-feira (19), começam os cursos de apoio à formação de técnicos que atuam no programa “Mais Gestão”, que prevê Assistência Técnica e Extensão Rural para cooperativas da Agricultura Familiar. O curso vai orientar técnicos para gestão dos empreendimentos e encontrar soluções para problemas gerenciais e tecnológicos, qualificando a produção e os resultados do trabalho dos cooperados. “O programa Mais Gestão é uma grande inovação e vai atender um número significativo de agricultores familiares na principal dificuldade que eles têm hoje. Então vamos atacar pontos importantes para o desenvolvimento dessas cooperativas, para que elas acessem o mercado de compras institucionais, gerem renda e melhorem a situação dos seus associados”, diz o coordenador do Mais Gestão, Manuel Bonduki.Sem miniatura disponívelSem miniatura disponível

 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Curso qualifica assistência técnica para cooperativas da agricultura familiar

Nesta segunda-feira (19), começam os cursos de apoio à formação de técnicos que atuam no programa “Mais Gestão”, que prevê Assistência Técnica e Extensão Rural para cooperativas da Agricultura Familiar. O curso vai orientar técnicos para gestão dos empreendimentos e encontrar soluções para problemas gerenciais e tecnológicos, qualificando a produção e os resultados do trabalho dos cooperados.

“O programa Mais Gestão é uma grande inovação e vai atender um número significativo de agricultores familiares na principal dificuldade que eles têm hoje. Então vamos atacar pontos importantes para o desenvolvimento dessas cooperativas, para que elas acessem o mercado de compras institucionais, gerem renda e melhorem a situação dos seus associados”, diz o coordenador do Mais Gestão, Manuel Bonduki.

Leia mais em: http://portal.mda.gov.br/portal/noticias/item?item_id=13967174

Curso qualifica assistência técnica para cooperativas da agricultura familiar

Curso qualifica assistência técnica para cooperativas da agricultura familiar

Nesta segunda-feira (19), começam os cursos de apoio à formação de técnicos que atuam no programa “Mais Gestão”, que prevê Assistência Técnica e Extensão Rural para cooperativas da Agricultura Familiar. Nesta segunda-feira (19), começam os cursos de apoio à formação de técnicos que atuam no programa “Mais Gestão”, que prevê Assistência Técnica e Extensão Rural para cooperativas da Agricultura Familiar. O curso vai orientar técnicos para gestão dos empreendimentos e encontrar soluções para problemas gerenciais e tecnológicos, qualificando a produção e os resultados do trabalho dos cooperados. “O programa Mais Gestão é uma grande inovação e vai atender um número significativo de agricultores familiares na principal dificuldade que eles têm hoje. Então vamos atacar pontos importantes para o desenvolvimento dessas cooperativas, para que elas acessem o mercado de compras institucionais, gerem renda e melhorem a situação dos seus associados”, diz o coordenador do Mais Gestão, Manuel Bonduki.Sem miniatura disponívelSem miniatura disponível

 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Talentos do Brasil leva agricultura familiar para feira com foco em design e decoração

Produtos artesanais que preservam os saberes tradicionais, elaborados por agricultoras e agricultores familiares, que prezam pela conservação ambiental e a sustentabilidade estarão na 23ª Craft Design. O evento, referência em feira de negócios e tendências, decoração e design, será realizado em São Paulo, entre os dias 14 e 17 de agosto.

Cestos feitos de babaçu fatiado, fitas bordadas com frases, músicas e poesias, renda bordada em toalhas e almofadas, guardanapos rendados, almofadas de algodão orgânico, caminhos de mesa trançados com a fibra do buriti e com tingimento natural são exemplos do artesanato utilitário do Talentos do Brasil – projeto do MDA que abrange 15 grupos produtivos de artesanato e um portfólio de mais de 1,5 mil produtos.

Leia mais em:http://portal.mda.gov.br/portal/saf/noticias/item?item_id=13942770http://portal.mda.gov.br/portal/saf/noticias/item?item_id=13901151

Talentos do Brasil leva agricultura familiar para feira com foco em design e decoração

Talentos do Brasil leva agricultura familiar para feira com foco em design e decoração

Produtos artesanais que preservam os saberes tradicionais, elaborados por agricultoras e agricultores familiares, que prezam pela conservação ambiental e a sustentabilidade estarão na 23ª Craft Design. O evento, referência em feira de negócios e tendências, decoração e design, será realizado em São Paulo, entre os dias 14 e 17 de agostoProdutos artesanais que preservam os saberes tradicionais, elaborados por agricultoras e agricultores familiares, que prezam pela conservação ambiental e a sustentabilidade estarão na 23ª Craft Design. O evento, referência em feira de negócios e tendências, decoração e design, será realizado em São Paulo, entre os dias 14 e 17 de agosto. Cestos feitos de babaçu fatiado, fitas bordadas com frases, músicas e poesias, renda bordada em toalhas e almofadas, guardanapos rendados, almofadas de algodão orgânico, caminhos de mesa trançados com a fibra do buriti e com tingimento natural são exemplos do artesanato utilitário do Talentos do Brasil – projeto do MDA que abrange 15 grupos produtivos de artesanato e um portfólio de mais de 1,5 mil produtos.Sem miniatura disponívelSem miniatura disponível

 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Produtos regionais e orgânicos geram negócios de quase R$ 7 milhões

Na primeira semana do mês de agosto, em Fortaleza-CE, aconteceu a 33ª Convenção Anual do Atacadista Distribuidor de 2013, concomitante à 16ª Sweet Brasi International Expo, gerando negócios estimados em mais de R$ 570 mil por mês, representando R$ 6,8 milhões por ano. A grande novidade da edição 2013 foi a inclusão dos produtores familiares, onde mais de 4,2 mil famílias de agricultores familiares negociaram bebidas – sucos, espumantes, cachaças, cafés –, mel, melão, castanha do Brasil, extrato de tomate, massa de aipim, leite de coco e dezenas de alimentos regionais, de qualidade diferenciada.

Leia mais em: http://portal.mda.gov.br/portal/saf/noticias/item?item_id=13942770

Produtos regionais e orgânicos geram negócios de quase R$ 7 milhões

Produtos regionais e orgânicos geram negócios de quase R$ 7 milhões

Na primeira semana do mês de agosto, em Fortaleza-CE, aconteceu a 33ª Convenção Anual do Atacadista Distribuidor de 2013, concomitante à 16ª Sweet Brasi International Expo, gerando negócios estimados em mais de R$ 570 mil por mês.Na primeira semana do mês de agosto, em Fortaleza-CE, aconteceu a 33ª Convenção Anual do Atacadista Distribuidor de 2013, concomitante à 16ª Sweet Brasi International Expo, gerando negócios estimados em mais de R$ 570 mil por mês, representando R$ 6,8 milhões por ano. A grande novidade da edição 2013 foi a inclusão dos produtores familiares, onde mais de 4,2 mil famílias de agricultores familiares negociaram bebidas – sucos, espumantes, cachaças, cafés –, mel, melão, castanha do Brasil, extrato de tomate, massa de aipim, leite de coco e dezenas de alimentos regionais, de qualidade diferenciada.Sem miniatura disponívelSem miniatura disponível

 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Debate aborda os caminhos para uma produção sustentável no bioma Mata Atlântica

Para discutir a importância da manutenção de uma agricultura familiar sustentável foi apresentado, em 13 de junho passado, o painel Produção familiar de baixo carbono no bioma Mata Atlântica, como parte da programação do seminário “Caminhos para uma agricultura familiar sob bases ecológicas: produzindo com baixa emissão de carbono”.

O debate reuniu pesquisadores com conhecimento técnico e multidisciplinar para abordar a diversidade do tema e propor alternativas para uma agricultura familiar com diminuição da emissão de carbono.

O pesquisador Vanderley Porfirio da Silva, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) Florestas, apresentou o tema com foco no sistema silvipastoril, que integra o cultivo de árvores, pastagens e gado para diminuir a emissão de carbono derivada da criação bovina, através do uso de florestas. Segundo o pesquisador, no bioma da Mata Atlântica 99% dos estabelecimentos da agricultura familiar têm bovinos. “Sabemos que 80% dos bovinos da agricultura familiar e 50% dos estabelecimentos da agricultura familiar estão nesse bioma. Temos desafios para uma transição produtiva e creio que os maiores gargalos são relacionados à capacitação e assistência técnica continuada”, acrescentou.

O também pesquisador Paulo Kageyama, da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (Esalq/ USP), disse que a capacitação dos agricultores familiares é imprescindível para que eles se apropriem das tecnologias disponíveis e tenham recursos para operar uma agricultura familiar com diminuição da emissão de gás de efeito estufa. “É preciso que as universidades e instituições de pesquisa se voltem para o segmento familiar de agricultores”, destacou.

Leia mais em: http://www.mda.gov.br/portal/noticias/item?item_id=13332012

Debate aborda os caminhos para uma produção sustentável no bioma Mata Atlântica

Debate aborda os caminhos para uma produção sustentável no bioma Mata Atlântica

Para discutir a importância da manutenção de uma agricultura familiar sustentável foi apresentado, em 13 de junho passado, o painel Produção familiar de baixo carbono no bioma Mata Atlântica, como parte da programação do seminário “Caminhos para uma agricultura familiar sob bases ecológicas: produzindo com baixa emissão de carbono”.Para discutir a importância da manutenção de uma agricultura familiar sustentável foi apresentado, em 13 de junho passado, o painel Produção familiar de baixo carbono no bioma Mata Atlântica, como parte da programação do seminário “Caminhos para uma agricultura familiar sob bases ecológicas: produzindo com baixa emissão de carbono”. O debate reuniu pesquisadores com conhecimento técnico e multidisciplinar para abordar a diversidade do tema e propor alternativas para uma agricultura familiar com diminuição da emissão de carbono. O pesquisador Vanderley Porfirio da Silva, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) Florestas, apresentou o tema com foco no sistema silvipastoril, que integra o cultivo de árvores, pastagens e gado para diminuir a emissão de carbono derivada da criação bovina, através do uso de florestas. Segundo o pesquisador, no bioma da Mata Atlântica 99% dos estabelecimentos da agricultura familiar têm bovinos. “Sabemos que 80% dos bovinos da agricultura familiar e 50% dos estabelecimentos da agricultura familiar estão nesse bioma. Temos desafios para uma transição produtiva e creio que os maiores gargalos são relacionados à capacitação e assistência técnica continuada”, acrescentou. O também pesquisador Paulo Kageyama, da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (Esalq/ USP), disse que a capacitação dos agricultores familiares é imprescindível para que eles se apropriem das tecnologias disponíveis e tenham recursos para operar uma agricultura familiar com diminuição da emissão de gás de efeito estufa. “É preciso que as universidades e instituições de pesquisa se voltem para o segmento familiar de agricultores”, destacou.Sem miniatura disponívelSem miniatura disponível

 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Prefeitos de São Paulo conhecem políticas públicas do MDA em encontro estadual

O município paulista de Ribeirão Preto sediou, no dia 13 de junho passado, o I Encontro Estadual com Novos Prefeitos e Prefeitas, sendo o encontro promovido pela Secretaria de Relações Institucionais (SRI) da Presidência da República em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e outros órgãos do governo federal. Os gestores e autoridades municipais convidados poderão conhecer, em detalhes, as políticas e ações federais destinadas ao desenvolvimento da agricultura familiar da região.

“Será uma excelente ocasião para que os prefeitos, secretários e equipes técnicas conheçam, a fundo, as políticas públicas federais e aproveitem para obter todas as informações sobre as ações que estão em curso nos municípios”, explica o assessor especial para Assunto Federativos do MDA, Rafael Ferreira Simões Pires. O assessor lembra, ainda, que esses encontros contribuem para aproximar, cada vez mais, o MDA e outros ministérios com os municípios.

Leia mais em:http://portal.mda.gov.br/portal/noticias/item?item_id=13308539

Prefeitos de São Paulo conhecem políticas públicas do MDA em encontro estadual

Prefeitos de São Paulo conhecem políticas públicas do MDA em encontro estadual

O município paulista de Ribeirão Preto sediou, no dia 13 de junho passado, o I Encontro Estadual com Novos Prefeitos e Prefeitas, sendo o encontro promovido pela Secretaria de Relações Institucionais (SRI) da Presidência da República em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e outros órgãos do governo federal.O município paulista de Ribeirão Preto sediou, no dia 13 de junho passado, o I Encontro Estadual com Novos Prefeitos e Prefeitas, sendo o encontro promovido pela Secretaria de Relações Institucionais (SRI) da Presidência da República em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e outros órgãos do governo federal. Os gestores e autoridades municipais convidados poderão conhecer, em detalhes, as políticas e ações federais destinadas ao desenvolvimento da agricultura familiar da região. “Será uma excelente ocasião para que os prefeitos, secretários e equipes técnicas conheçam, a fundo, as políticas públicas federais e aproveitem para obter todas as informações sobre as ações que estão em curso nos municípios”, explica o assessor especial para Assunto Federativos do MDA, Rafael Ferreira Simões Pires. O assessor lembra, ainda, que esses encontros contribuem para aproximar, cada vez mais, o MDA e outros ministérios com os municípios.Sem miniatura disponívelSem miniatura disponível

 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Conheça as medidas do novo Plano Safra

Junto com o lançamento do Plano Safra 2013/2014, a presidenta da República, Dilma Rousseff, e o ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, confirmaram a destinação de recursos no valor de R$ 39 bilhões aos setores que movimentam a Agricultura Familiar.

“Neste Plano Safra, queremos que os agricultores familiares tenham mais capacidade de investimento, inovação tecnológica e segurança para quem produz. Queremos que a agricultura familiar brasileira produza mais alimentos e de melhor qualidade para nosso país”, disse.

E ainda emendou dizendo que, caso os agricultores contratem mais que R$ 21 bilhões ao longo desta safra, haverá uma complementação de recursos. “Vamos oferecer recursos suficientes e garantir que se forem gastos, iremos ampliar com mais recursos. Isso reflete o compromisso do meu governo e do governo do presidente Lula com esse segmento da população”, afirmou. 

Leia mais em:http://portal.mda.gov.br/portal/noticias/item?item_id=13186868

Conheça as medidas do novo Plano Safra

Conheça as medidas do novo Plano Safra

Junto com o lançamento do Plano Safra 2013/2014, a presidenta da República, Dilma Rousseff, e o ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, confirmaram a destinação de recursos no valor de R$ 39 bilhões aos setores que movimentam a Agricultura Familiar. Junto com o lançamento do Plano Safra 2013/2014, a presidenta da República, Dilma Rousseff, e o ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, confirmaram a destinação de recursos no valor de R$ 39 bilhões aos setores que movimentam a Agricultura Familiar. “Neste Plano Safra, queremos que os agricultores familiares tenham mais capacidade de investimento, inovação tecnológica e segurança para quem produz. Queremos que a agricultura familiar brasileira produza mais alimentos e de melhor qualidade para nosso país”, disse. E ainda emendou dizendo que, caso os agricultores contratem mais que R$ 21 bilhões ao longo desta safra, haverá uma complementação de recursos. “Vamos oferecer recursos suficientes e garantir que se forem gastos, iremos ampliar com mais recursos. Isso reflete o compromisso do meu governo e do governo do presidente Lula com esse segmento da população”, afirmou.Sem miniatura disponívelSem miniatura disponível

 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Plano Safra marca criação da Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural

No dia 06 de junho passado, a presidenta Dilma Rousseff assinou o Projeto de Lei criando a Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater), já encaminhado para aprovação do Congresso Nacional.

O foco das ações deste novo órgão será o aumento do número de pequenos e médios agricultores com assistência técnica e extensão rural (ATER), bem como qualificação de tais serviços, gerando um de produtividade e renda.

O secretário da Agricultura Familiar, do Ministério do Desenvolvimento Agrário (SAF/MDA), Valter Bianchinni, ressaltou: “Essa agência vai coordenar o sistema brasileiro de Ater pública, governamental ou não governamental. Ela vai realizar um amplo trabalho de formação e especialização de extensionistas, a fim de que o conjunto de tecnologias e métodos desenvolvidos pela pesquisa possa chegar ao universo dos agricultores”.

Leia mais em: http://portal.mda.gov.br/portal/noticias/item?item_id=13187532

 

Plano Safra marca criação da Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural

Plano Safra marca criação da Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural

No dia 06 de junho passado, a presidenta Dilma Rousseff assinou o Projeto de Lei criando a Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater), já encaminhado para aprovação do Congresso Nacional. No dia 06 de junho passado, a presidenta Dilma Rousseff assinou o Projeto de Lei criando a Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater), já encaminhado para aprovação do Congresso Nacional. O foco das ações deste novo órgão será o aumento do número de pequenos e médios agricultores com assistência técnica e extensão rural (ATER), bem como qualificação de tais serviços, gerando um de produtividade e renda. O secretário da Agricultura Familiar, do Ministério do Desenvolvimento Agrário (SAF/MDA), Valter Bianchinni, ressaltou: “Essa agência vai coordenar o sistema brasileiro de Ater pública, governamental ou não governamental. Ela vai realizar um amplo trabalho de formação e especialização de extensionistas, a fim de que o conjunto de tecnologias e métodos desenvolvidos pela pesquisa possa chegar ao universo dos agricultores”.Sem miniatura disponívelSem miniatura disponível

 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Exposição ilustra 10 anos do Plano Safra da Agricultura Familiar

Aconteceu em 06 de junho passado, o lançamento do Plano Safra da Agricultura Familiar 2013/2014, em que visitantes puderam conferir como os programas do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) mudaram a vida de famílias da agricultura familiar de todo o Brasil.

A exposição “Dez Anos do Plano Safra” mostra a história de dez agricultores que puderam melhorar suas produções na última década.

Romulo Correia Sacramento, 52, é um deles: “Há dez anos eu produzo açaí e há dez anos o MDA, por meio do Pronaf, me ajuda a melhorar minha renda, cada vez mais”, afirmou

Leia mais em: http://portal.mda.gov.br/portal/noticias/item?item_id=13187719

Exposição ilustra 10 anos do Plano Safra da Agricultura Familiar

Exposição ilustra 10 anos do Plano Safra da Agricultura Familiar

Aconteceu em 06 de junho passado, o lançamento do Plano Safra da Agricultura Familiar 2013/2014, em que visitantes puderam conferir como os programas do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) mudaram a vida de famílias da agricultura familiar de todo o Brasil. Aconteceu em 06 de junho passado, o lançamento do Plano Safra da Agricultura Familiar 2013/2014, em que visitantes puderam conferir como os programas do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) mudaram a vida de famílias da agricultura familiar de todo o Brasil. A exposição “Dez Anos do Plano Safra” mostra a história de dez agricultores que puderam melhorar suas produções na última década. Romulo Correia Sacramento, 52, é um deles: “Há dez anos eu produzo açaí e há dez anos o MDA, por meio do Pronaf, me ajuda a melhorar minha renda, cada vez mais”, afirmou. Sem miniatura disponível Sem miniatura disponível

Agricultores familiares podem formalizar a renegociação das dívidas até 15 de outubro

Dia 15 de outubro de 2013 é o prazo para os agricultores familiares formalizarem a renegociação de operações de crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). A medida, do Conselho Monetário Nacional (CMN), oferece ao agricultor a oportunidade de reestruturar suas operações de crédito junto aos bancos, onde mantêm as operações do Pronaf.

(…)“Essa é uma medida exclusiva da agricultura familiar e uma conquista dos movimentos sociais, então a oportunidade deve ser aproveitada por todos. Para muitos agricultores familiares, isso significa continuar tendo acesso às linhas de crédito de custeio e investimento”, ressalta o secretário da Agricultura Familiar do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Valter Bianchini.

Leia mais em: http://portal.mda.gov.br/portal/noticias/item?item_id=14079094

Agricultores familiares podem formalizar a renegociação das dívidas até 15 de outubro

Agricultores familiares podem formalizar a renegociação das dívidas até 15 de outubro

Dia 15 de outubro de 2013 é o prazo para os agricultores familiares formalizarem a renegociação de operações de crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). A medida, do Conselho Monetário Nacional (CMN), oferece ao agricultor a oportunidade de reestruturar suas operações de crédito junto aos bancos, onde mantêm as operações do Pronaf.Dia 15 de outubro de 2013 é o prazo para os agricultores familiares formalizarem a renegociação de operações de crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). A medida, do Conselho Monetário Nacional (CMN), oferece ao agricultor a oportunidade de reestruturar suas operações de crédito junto aos bancos, onde mantêm as operações do Pronaf. (…)“Essa é uma medida exclusiva da agricultura familiar e uma conquista dos movimentos sociais, então a oportunidade deve ser aproveitada por todos. Para muitos agricultores familiares, isso significa continuar tendo acesso às linhas de crédito de custeio e investimento”, ressalta o secretário da Agricultura Familiar do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Valter Bianchini.Sem miniatura disponívelSem miniatura disponível

 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

Máquinas do PAC 2 vão impulsionar economia de municípios paulistas, contribuindo para o acesso à propriedades da Agricultura Familiar

Quase 24 mil agricultores familiares de São Paulo se beneficiarão de melhorias nas estradas vicinais, que são importantes canais para o escoamento da produção agrícola. É que o Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), vai entregar 100 retroescavadeiras para 100 municípios do Estado, pela segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2 Equipamentos). O benefício se estenderá, também, à população rural em geral (médios e grandes agricultores), atingindo mais de 312 mil agricultores.

Leia mais em: http://portal.mda.gov.br/portal/noticias/item?item_id=13964336

Máquinas do PAC 2 vão impulsionar economia de municípios paulistas, contribuindo para o acesso à propriedades da Agricultura Familiar

Máquinas do PAC 2 vão impulsionar economia de municípios paulistas, contribuindo para o acesso à propriedades da Agricultura Familiar

Quase 24 mil agricultores familiares de São Paulo se beneficiarão de melhorias nas estradas vicinais, que são importantes canais para o escoamento da produção agrícola. Quase 24 mil agricultores familiares de São Paulo se beneficiarão de melhorias nas estradas vicinais, que são importantes canais para o escoamento da produção agrícola. É que o Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), vai entregar 100 retroescavadeiras para 100 municípios do Estado, pela segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2 Equipamentos). O benefício se estenderá, também, à população rural em geral (médios e grandes agricultores), atingindo mais de 312 mil agricultores.Sem miniatura disponívelSem miniatura disponível

 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.

MDA apresenta experiência em políticas da agricultura familiar para países africanos

O secretário nacional da agricultura familiar, Valter Bianchini, apresentou, nesta terça-feira (13), as políticas públicas do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e da Secretaria da Agricultura Familiar no IV Curso para Diplomatas Africanos, no Rio de Janeiro, e disse: “Estamos trabalhando no MDA o programa Mais Alimentos Internacional e uma política de governo de intercâmbio, de troca de experiências, de apoio, com os países africanos. Nesse curso, relatamos experiência das principais políticas que temos de apoio à agricultura familiar, aos assentados e a toda a diversidade de agricultura familiar que temos”, disse Bianchini. O secretário falou sobre o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), o Garantia-Safra, Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) e o conjunto das políticas públicas do MDA.

Leia mais em: http://portal.mda.gov.br/portal/saf/noticias/item?item_id=13930553

MDA apresenta experiência em políticas da agricultura familiar para países africanos

MDA apresenta experiência em políticas da agricultura familiar para países africanos

O secretário nacional da agricultura familiar, Valter Bianchini, apresentou, nesta terça-feira (13), as políticas públicas do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e da Secretaria da Agricultura Familiar no IV Curso para Diplomatas Africanos, no Rio de Janeiro.O secretário nacional da agricultura familiar, Valter Bianchini, apresentou, nesta terça-feira (13), as políticas públicas do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e da Secretaria da Agricultura Familiar no IV Curso para Diplomatas Africanos, no Rio de Janeiro, e disse: “Estamos trabalhando no MDA o programa Mais Alimentos Internacional e uma política de governo de intercâmbio, de troca de experiências, de apoio, com os países africanos. Nesse curso, relatamos experiência das principais políticas que temos de apoio à agricultura familiar, aos assentados e a toda a diversidade de agricultura familiar que temos”, disse Bianchini. O secretário falou sobre o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), o Garantia-Safra, Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) e o conjunto das políticas públicas do MDA.Sem miniatura disponívelSem miniatura disponível

 

A veracidade das informações disponibilizadas nesta página, assim como das imagens e das fotografias, são de inteira responsabilidade das fontes de informação citadas, não refletindo necessariamente a opinião ou o posicionamento do projeto de extensão Competências Digitais para Agricultura Familiar (CoDAF), de seus colaboradores e de instituições vinculadas ao projeto.